Festival Internacional Dança em Trânsito chega a SC e apresenta espetáculos de cinco países - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Dança apátrida17/08/2017 | 03h00Atualizada em 17/08/2017 | 03h00

Festival Internacional Dança em Trânsito chega a SC e apresenta espetáculos de cinco países

As cidades de Florianópolis, Capivari de Baixo e Alto bela Vista recebem o circuito que começa nesta quinta-feira, dia 17

Festival Internacional Dança em Trânsito chega a SC e apresenta espetáculos de cinco países danca em transito/Divulgação
Duo suíço apresenta "Morning Sun", espetáculo sobre o desejo a partir da perspectiva feminina Foto: danca em transito / Divulgação

Desde a primeira edição, há 15 anos, o Festival Internacional Dança em Trânsito tinha como premissa a descentralização da arte, o sair dos lugares convencionais para ocupar novos espaços — inclusive a rua— e promover encontros entre artistas brasileiros e do resto do mundo com o público. Em 2017, o evento circula por seis cidades brasileiras, além de Paris. Em Santa Catarina, o circuito começa quinta-feira, dia 17, em Capivari de Baixo, no Sul do Estado, e sexta, dia 18, em Florianópolis, com nove espetáculos de grupos do Brasil , Coreia do Sul, Espanha, França e Suíça. Alto Bela Vista, no Oeste, também recebe o Festival. Todas as apresentações são gratuitas.

Com foco na dança contemporânea, este ano os espetáculos selecionados trazem à tona temas da contemporaneidade: a relação com o tempo (ou a falta dele?), como no espetáculo No tempo, da carioca Nimo Cia de Dança, ou a luta pelo poder, como em Ehiza, dos espanhóis Hector Plaza e Agnes Sales.

— A proposta principal é fazer ocupações e levar a dança para as ruas, divulgando para um público que nem conhece. E é também propor uma comunicação global. A gente traz programadores de fora, para conhecer as companhias daqui — diz Karoli Andrade, produtora do Dança em Trânsito 2017.

Em Florianópolis, as apresentações serão na Praça XV de Novembro, no campus da UFSC, no auditório da Engie e no Teatro Pedro Ivo.

E o fruto desse trabalho de ocupação e democratização da dança se vê na formação de plateia e profissionalização de artistas por meio das residências e intercâmbios. As cidades de Capivari de Baixo e Alto Bela Vista, por exemplo, receberam oficinas de uma semana e o resultado será apresentado neste fim de semana.

— É um circuito que já temos feito há alguns anos e conseguimos ver o crescimento. A ideia é criar grupo de dança a partir dessas residências. Para nós, não importa se a cidade é a capital ou do interior. O importante é poder levar essa nova linguagem e a visão de fora —afirma a produtora.

Desejo a partir da perspectiva feminina

O duo suíço Morning Sun abre hoje a programação em SC com apresentação em Capivari de Baixo, no foyer do Parque Ambiental e Centro de Cultura da cidade. Amanhã, a performance será na UFSC, na Capital.

Trata-se de um espetáculo curto sobre o desejo feminino. A peça de 15 minutos é parte de um projeto maior, chamado Uma mulher ao sol (Une femme au soleil), terceiro componente de uma série de seis peças iniciadas pela bailarina Perrine Valli em torno do tema do desejo.

— Uma das questões da performance é que colocamos o desejo a partir da perspectiva das mulheres e não dos homens, afinal já sabemos o suficiente sobre os desejos do ponto de vista masculino — estamos acostumados a pensar sobre o que dá prazer ao homem — diz a coreógrafa e bailarina suíça Perrine Valli.

Além disso, o espetáculo fala do desejo de maneira geral, aquele sentimento que todo mundo pode sentir no corpo e na vida: o desejo de dançar, de ter um amor ou de criar algo.

— Acho que o desejo é muito importante para criar coisas. É um impulso muito dinâmico e forte, que nos movimenta a criar e a se conectar com outras pessoas. O desejo é importante para criar boas relações e conhecer o outro. É um movimento positivo de encontrar outros corpos — finaliza Perrine.

AGENDE-SE
O quê:
Festival Internacional Dança em Trânsito
Quando: 17, 18, 19 e 21/8
Onde: Capivari de Baixo, Florianópolis e Alto Bela Vista
Quanto: gratuito (nos teatros, ingressos serão distribuídos uma hora antes)

PROGRAMAÇÃO

FLORIANÓPOLIS

Sexta, dia 18
13h, na UFSC
- Morning Sun, com Perrine Valli e Iona D'Annunzio (Suíça, 15 minutos)
- Rest, com Company SIGA (Coreia do Sul, 20 minutos)

16h - no Auditório da Engie Energia Brasil (Rua Paschoal Apóstolo Pítsica, 5.064, Agronômica )
- No Tempo, da NIMO Cia de Dança (Rio de Janeiro, 15 minutos)
- Trilha: apresentação do resultado da residência com os jovens de Capivari de Baixo e Entre Rios do Sul (RS, 10 minutos)

18h, na Praça XV de Novembro (Centro, Florianópolis)
- Equilibrium, da Company SIGA (Coreia do Sul, 20 minutos)
- Ehiza, com Hector Plaza & Agnes Sales (Espanha, 13 minutos)

20h, no Teatro Pedro Ivo (Rodovia SC-401, 4.600, Saco Grande)
- Dobras, do Grupo Tápias Cia de Dança (Brasil/França, 50 minutos)

Sábado, dia 19
17h, no Teatro Pedro Ivo
- Creme do Céu, com o Grupo Tápias Cia de Dança (45 minutos)

20h, no Teatro Pedro Ivo
- The State, com Affari Esteri, Edmond Russo e Shlomi Tuizer (França, 55 minutos) 

CAPIVARI DE BAIXO 

Quinta, dia 17
19h, no foyer do Parque Ambiental e Centro de Cultura de Capivari de Baixo (Rua General Oswaldo Pinto da Veiga, 1)
- Morning Sun, com Perrine Valli
- No Tempo, com NIMO Cia de Dança

19h30min, no Teatro do Parque Ambiental e Centro de Cultura
- Equilibrium, da Company SIGA
- Apresentação do resultado da residência com os jovens de Capivari de Baixo

ALTO BELA VISTA

Segunda, dia 21
19h, no Centro de Cultura de Alto Bela Vista
- Dobras, do Grupo Tápias Cia de Dança (50 minutos)
- Cazuza: apresentação do resultado da residência com os jovens de Entre Rios do Sul (RS, 5 minutos)

Leia também
Grupo Armação comemora 45 anos com nova peça, Sopros de Paz e Guerra
Carlos Schroeder: clássico romeno de Mihail Sebastian chega ao Brasil

O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros