Chitãozinho & Xororó fazem uma epopeia de clássicos com show em Blumenau - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Música09/09/2017 | 02h24Atualizada em 09/09/2017 | 02h25

Chitãozinho & Xororó fazem uma epopeia de clássicos com show em Blumenau

Dupla arrebatou o público com um sucesso atrás do outro na Vila Germânica

Chitãozinho & Xororó fazem uma epopeia de clássicos com show em Blumenau Larissa Guerra/Jornal de Santa Catarina
Foto: Larissa Guerra / Jornal de Santa Catarina

Como é que eu posso me livrar das garras desse show e escrever um texto imparcial, sem que a tão preciosa credibilidade jornalística seja perdida? Para qualquer brasileiro que ouve Chitãozinho & Xororó desde sempre, convenhamos que é meio difícil. E é com essa sensação de quem revisita bons momentos do passado que a dupla arrebatou o público que lotou o Eisenbahn Biergarten na noite de sexta-feira em Blumenau.

Eu nem dei o primeiro passo e já dei de cara com uma avalanche de sucessos. Um atrás do outro. Sem parar. Brincar de ser feliz? Check. Fio de cabelo? Check. Nuvem de lágrimas? Lógico! A Majestade e o Sabiá? Sim. Menino da Porteira? Também. E ainda teve Vá para o inferno com seu amor, Galopeira, Sinônimos e outros tantos hits que eu poderia passar o restante do texto escrevendo a respeito.

E nessa loucura, Evidências era o momento mais esperado da noite. Para quê viver fingindo, se não podemos enganar o coração? A plateia que até então cantava e curtia essa epopeia de clássicos devidamente sentada em seus assentos não se conteve diante dos primeiros acordes do "hino do povo brasileiro", como bem definiu nesta semana o padre Fábio de Melo.

Pouco antes, no camarim, a dupla falava sobre esse status de cult que a música — lançada em 1990! — alcançou, com direito a memes, vídeos com homenagens em metrôs e reportagens da Lava-Jato.

—  Acho que essa onda toda começou na política, na Lava-Jato. Eles lá vivem procurando as evidências, né? (Risos) A gente curte muito esse carinho com a música. Por isso criamos este show, que leva o nome de Evidências. Era a hora de voltarmos a esse sucesso — explicou Chitãozinho.

Pode ser e é para valer que a dupla ainda pretende gravar um disco com as canções do show e segue fazendo turnê Brasil afora — inclusive em outro espetáculo com a dupla Bruno & Marrone. Depois de 40 anos de carreira, é impossível ensinar a esquecê-los. Como aquelas coisas boas do passado que a gente sempre faz questão de relembrar.


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDesempenho no comando do Figueirense pesa para a permanência de Milton Cruz  https://t.co/raveHuQnKehá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDagmara Spautz: Seminário reunirá alguns dos maiores exportadores do Estado  https://t.co/DJSwIGhkiJhá 3 horas Retweet
O Sol Diário
Busca