PM de Itajaí tenta evitar transferência de Zé Ferreira para batalhão - Economia - O Sol Diário
 
 

 
 

Operação Parada Obrigatória07/08/2015 | 20h58

PM de Itajaí tenta evitar transferência de Zé Ferreira para batalhão

Documento foi entregue nesta sexta-feira à tarde na 1ª Vara Criminal

PM de Itajaí tenta evitar transferência de Zé Ferreira para batalhão Marcos Porto/Agencia RBS
Autorização para transferência foi concedida na última terça-feira pelo TJSC Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

O comando do 1º Batalhão da Polícia Militar de Itajaí enviou ofício para a Justiça solicitando que a transferência do vereador licenciado José Alvercino Ferreira (PP) para o local seja revista. O documento foi entregue na 1ª Vara Criminal na tarde de sexta-feira. Nele, o tenente-coronel Rogério Teotônio pede que a juíza Sônia Moroso Terres encaminhe o requerimento ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

::
Parada Obrigatória: O esquema que envolveria a imprensa de Itajaí

Na última terça-feira, o colegiado de desembargadores do TJ-SC negou um dos habeas corpus feito pela defesa do vereador, mas acatou o pedido de transferência para o batalhão sob a justificativa de que Zé  teria sofrido ameaças de morte no Presídio da Canhanduba. O parlamentar está preso preventivamente na unidade desde 14 de julho, quando o Gaeco deflagrou a Operação Parada Obrigatória para investigar supostos crimes de peculato, concussão e advocacia administrativa na Codetran. Entre as acusações apresentadas no inquérito, está a de que Zé teria retirado 715 motos apreendidas do pátio que presta serviço à prefeitura de Itajaí para revendê-las em São Paulo.

Na quinta-feira, o Departamento de Administração Prisional (Deap), argumentou que o vereador está sozinho em uma cela e é isolado de outros presos até mesmo durante o banho de sol.

No pedido feito agora à Justiça, o principal argumento do comandante da PM é o déficit de efetivo da corporação, que seria ainda mais agravado no caso da transferência.

— No mínimo eu precisaria retirar quatro policiais da rua para fazerem a guarda dele — afirma.

O tenente-coronel Teotônio também alega que o orçamento do batalhão não prevê alimentação para presos. Além disso, a estrutura não dispõe de serviços carcerários e cela para abrigar o vereador.

— O batalhão não é unidade prisional. Na Canhanduba ele tem um local isolado para tomar o banho de sol. Aqui ele, no mínimo, faria contato visual com as pessoas que vem ao batalhão, acompanharia a rotina de funcionamento. Seria estranho — avalia.

Conforme a decisão do TJ-SC, Zé poderia ser transferido para o 1º BPM até a próxima sexta-feira.

O SOL DIÁRIO

Notícias Relacionadas

Política 07/08/2015 | 07h07

Vereador preso ajudaria motoristas a anular multas e liberar carros apreendidos

Ligações revelam pedidos de favores de empresários, funcionários públicos, comerciantes e cidadãos comuns a Zé Ferreira

Parada obrigatória 06/08/2015 | 07h21

Influência de Zé Ferreira se estenderia além da Codetran

Vereador teria agilizado alvarás para evento mediante suposto pagamento de propina

Parada obrigatória 06/08/2015 | 07h11

Inquérito revela suposto furto de 715 motos e metas de apreensões de veículos em Itajaí

Documento de 600 páginas entregue à Justiça detalha como o vereador Zé Ferreira teria liderado esquema de corrupção ligado ao Codetran de Itajaí

 
O Sol Diário
Busca