Após intervalo, começa último depoimento do processo de impeachment - Economia - O Sol Diário

Senado27/08/2016 | 21h52Atualizada em 27/08/2016 | 21h52

Após intervalo, começa último depoimento do processo de impeachment

Professor de Direito Ricardo Lodi, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, é ouvido na condição de informante da defesa

Após intervalo, começa último depoimento do processo de impeachment Jefferson Rudy/Agência Senado/Divulgação
O professor Ricardo Lodi, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado/Divulgação
Agência Brasil
Agência Brasil

Começou por volta das 20h a última etapa da sessão de depoimentos de testemunhas da defesa e da acusação do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. O início dos trabalhos foi marcado por um questionamento da acusação que queria impedir que o professor Ricardo Lodi da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) fosse ouvido como informante ou testemunha, uma vez que ele atuou como perito auxiliar da defesa.

O presidente do Supremo Tribunal Federal e dos trabalhos, Ricardo Lewandoswski, justificou que como já havia decidido que Lodi falaria como informante na quinta-feira a pedido da defesa e, naquele momento, a acusação não questionou, indeferiu o pedido.

Leia mais
Mais quatro senadores declaram que vão votar a favor do impeachment
Kátia Abreu diz que acredita que Dilma terá entre 28 a 32 votos
Terceiro dia de julgamento do impeachment tem menos embates

Inscreveram-se para questionar o professor Lodi 14 senadores. O professor é ouvido após um intervalo de uma hora estabelecido pelo presidente do STF) para que os senadores pudessem jantar. O professor é o último a ser ouvido nesta fase do processo, que ouviu uma testemunha e um informante por parte da acusação e dois informantes e três testemunhas por parte da defesa. Na segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff prestará depoimento.

Antes de Lodi, ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa depôs por mais de oito horas e, entre outras coisas, disse aos senadores que Dilma não cometeu crime de responsabilidade ao editar os decretos em avaliação no processo de impeachment.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioMoacir Pereira: "Segundo turno em três municípios" https://t.co/3vqZ04eaxOhá 3 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioBahia pressiona e vence o Criciúma por 2 a 0 na Arena Fonte Nova https://t.co/T1l5uG2Xlfhá 15 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros