Copom inicia reunião para definir taxa básica de juros - Economia - O Sol Diário

Economia30/08/2016 | 12h05Atualizada em 30/08/2016 | 12h28

Copom inicia reunião para definir taxa básica de juros

Selic permanece em 14,25% ao ano desde julho de 2015, nível atingido pela última vez na série histórica em outubro de 2006

Copom inicia reunião para definir taxa básica de juros Marcelo Camargo/Agência Brasil
Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) é comandada pelo economista Ilan Goldfajn Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Agência Brasil
Agência Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) iniciou nesta terça-feira a reunião de dois dias para definir a taxa básica de juros, a Selic. É o segundo encontro sob o comando do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

Desde julho de 2015, os juros básicos estão em 14,25% ao ano — maior nível desde outubro de 2006. Pelas expectativas de instituições financeiras, a Selic será mantida no mesmo patamar na reunião deste mês, mas até o final do ano será reduzida. A expectativa do mercado é que a Selic encerre 2016 em 13,75% ao ano.

Leia mais
Taxa Selic: o que é e para que serve?
IGP-M de agosto sobe 0,15% ante alta de 0,18% em julho
Desemprego sobe para 11,6% e atinge 11,8 milhões de brasileiros, aponta IBGE 
Banco Central eleva estimativa de inflação para 7,34% em 2016 

Mudanças no formato da reunião

Depois da posse de Ilan Goldfajn como presidente do BC, mudanças na comunicação e no formato da reunião do Copom foram implementadas. Anteriormente, a diretoria do BC participava, pela manhã, de análises de mercado e, à tarde, tinha início o colegiado para definir a Selic. Agora, o BC incorporou a análise de mercados à reunião do Copom, no período da manhã. E, à tarde, é feita a análise da conjuntura.

No segundo dia de reunião, após a análise da perspectiva para a inflação e das alternativas para a Selic, os diretores e o presidente do Banco Central definem a taxa. A divulgação da decisão sobre a taxa ocorre por volta das 18h

Inflação

O principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação é a taxa básica de juros, usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). 

Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação. Quando mantém a taxa, o Copom considera que ajustes anteriores foram suficientes para alcançar o objetivo de controlar a inflação.


Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEm jogo ruim, Chapecoense perde fora de casa para o Grêmio https://t.co/FslMKlnufshá 3 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioIdosa de 75 anos morre após ser atropelada na BR-470, em Navegantes https://t.co/pNyJSDKdBshá 8 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros