Marco Tebaldi: Um novo momento - Economia - O Sol Diário

Perfil26/08/2016 | 21h29

Marco Tebaldi: Um novo momento

Prefeito entre 2004 e 2008, Marco Tebaldi se diz mais maduro e para encarar os desafios e contribuir para a melhoria da cidade

Marco Tebaldi: Um novo momento Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
"É a hora de quem já fez, já realizou. Vi que agora, com mais conhecimento, mais experiente e mais maduro, posso contribuir ainda mais, por amor e por gratidão à cidade." Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Momento: aproveitá-lo; deixá-lo passar; retomá-lo adiante. A ideia de que muitas coisas são uma questão de reconhecer a hora adequada para tomar decisões importantes ronda a fala de Marco Antônio Tebaldi, 58 anos, quando ele examina sua biografia. Na vida do engenheiro e político, mesmo quando grandes oportunidades surgiram, ele reagiu com ponderação; em outras, acabou abatido pela empolgação alheia.

Confira aqui o perfil dos outros candidatos

Agora, mais maduro e equilibrado (em suas próprias palavras), Tebaldi se vê diante da ocasião ideal para retomar um antigo projeto: ser novamente prefeito de Joinville, cargo que já ocupou na década passada.

Até atingir esta nova etapa, Tebaldi passou por diversos momentos decisivos. Um dos primeiros foi sair de Erechim (RS), onde nasceu, para formar-se engenheiro sanitarista na UFSC, em Florianópolis. Chegou a dar aulas na universidade, mas só por um breve período, porque em fevereiro de 1986 surgiu a grande oportunidade de atuar na Prefeitura de Joinville, coordenando a urbanização e a organização das áreas de mangue invadidas, um grave problema na época.

O trabalho exigiu envolvimento das comunidades e deu a Tebaldi uma certa aura de liderança, o que colocou seu nome no pleito de 1992.

– Nunca pensei em ser vereador. Eu queria ser um bom engenheiro – afirma ele, que nem tinha filiação partidária e só aceitou concorrer por gratidão ao então prefeito Wittich Freitag.

Ainda assim, Tebaldi foi o segundo vereador mais votado. Mal ocupou seu lugar na Câmara e foi promovido a secretário da recém-criada pasta de Habitação e Saneamento, onde ficou até 2000, quando, já como presidente do PSDB local, virou vice-prefeito de Luiz Henrique da Silveira.

Quatro anos depois, foi eleito prefeito com a maior votação de um candidato no primeiro turno em SC. Nessa época, como ilustra Tebaldi, “deixei de ser um especialista para ser um generalista”.

– Vi que o que me realizava como profissional poderia me realizar como político. Por meio dela, trazer benefício para as pessoas, com uma obra ou um projeto – explica.

Em 2008, foi eleito deputado federal e, entre 2011 e 2012, secretário estadual de Educação. Motivado por partidários, amigos e a conjuntura política, Tebaldi tentou voltar à Prefeitura em 2012, mas nem chegou ao segundo turno.

– Toda eleição que se perde é frustrante, mas valeu pelo aprendizado – diz Tebaldi, que intensificou as viagens pelo Estado e foi reeleito à Câmara Federal dois anos atrás.

Mesmo entendendo que seu momento em Brasília é bom, o deputado tentará novamente obter o comando da Prefeitura por sentir que a cidade parou e os demais postulantes ao cargo não motivam suficientemente o eleitor.

– É a hora de quem já fez, já realizou. Vi que agora, com mais conhecimento, mais experiente e mais maduro, posso contribuir ainda mais por amor e  por gratidão à cidade – destaca.

Tebaldi só não anda podendo atender a outra de suas paixões: o futebol. Gremista e jequeano, o deputado está ausente dos estádios e até mesmo das peladas por causa dos muitos compromissos políticos. O jeito está sendo compensar a falta pela TV, sempre ligada em alguma partida.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Propaganda eleitoral 25/08/2016 | 22h

O que os candidatos a prefeito de Joinville vão mostrar no rádio e na TV

A partir desta sexta-feira, disputa pela Prefeitura será mais divulgada pelos meios de comunicação

Eleições 2016 04/08/2016 | 11h31

Saiba onde fica a Joinville que nem todos conhecem

Programas sociais destinados à população mais carente da periferia amenizam a situação de muitas famílias, mas não resolvem todos os problemas

Eleições 2016 28/07/2016 | 07h36

Saiba qual é o peso da saúde nas contas de Joinville

Melhorar o atendimento é promessa comum de candidatos, mas a solução não é tão simples assim

Eleições 2016 21/07/2016 | 11h39

Educação infantil é um dos principais desafios para gestão de Joinville

Na cidade, a falta de vagas em Ceis e a inclusão de destacam

Eleições 2016 14/07/2016 | 07h02

Ações preventivas e de educação são desafios para a segurança em Joinville

A segurança pública é dever do Estado e da União, mas cresce cobrança por maior contribuição do município

Eleições 2016 07/07/2016 | 07h01

Saiba como Joinville pode ser uma cidade com mais apelo turístico

Criação de espaços estruturados e aposta em uma marca que venda a cidade no plano turístico estão entre os desafios apontados por especialistas

Eleições 2016 30/06/2016 | 07h32

Espaços e projetos da área cultural contam com menos recursos do que o necessário em Joinville

Presidente da Fundação Cultural diz que o repasse feito pela Prefeitura tem sido inferior ao previsto no orçamento anual

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioVÍDEO: divulgado trailer de filme sobre indústria pornô gay estrelado por James Franco https://t.co/u3P4yGKTbuhá 13 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioOposição recorre à PGR com representação contra ministro da Justiça https://t.co/J3R87rHpqwhá 15 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros