Programa Vereador Mirim busca formar cidadão mais consciente - Economia - O Sol Diário

Eleições 201624/09/2016 | 06h07Atualizada em 24/09/2016 | 06h07

Programa Vereador Mirim busca formar cidadão mais consciente

Pioneiro em Santa Catarina, o projeto Vereador Mirim da Câmara de Blumenau foi o primeiro do Estado a vigorar plenamente – nacionalmente, a cidade foi a segunda do país a implantar a dinâmica, em 1999. Hoje, na 17a legislatura o projeto atinge 15 estudantes de até 15 anos tanto de escolas públicas como particulares e ainda auxilia outros municípios a implementar o programa. Ao todo, cerca de 290 alunos já assumiram a vaga de vereador mirim no município localizado no Vale do Itajaí. 

Além das atividades normais de um parlamentar, como apresentar projetos de leis, os vereadores mirins de Blumenau recebem também curso de oratória em parceria com a Furb, viajam para Brasília e participam da Câmara Mirim do Congresso Nacional. Lá, conforme o coordenador geral do programa, Diogo Roedel de Souza, os estudantes discutem projetos de lei de diferentes locais do Brasil e convivem com outras realidades.

15,6 mil políticos disputam 2,8 mil vagas das Câmaras de Vereadores de Santa Catarina
Qualificação profissional diferencia um vereador, pontua ex-político

— Desde o ano passado, fizemos uma série de mudanças, focando formar cidadãos mais preparados para o futuro. Até então, eles só vivenciavam o Legislativo municipal e conheciam o Executivo. Agora, com objetivo de conhecer os três poderes, os levamos em viagem a Florianópolis para conhecer o Centro Administrativo, a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Justiça e também o de Contas, que não faz parte dos três poderes, mas é importante que conheçam — explica Souza. 

Questionado se o programa pode influenciar na formação de futuros políticos, Souza esclarece que o objetivo da Câmara mirim é, na verdade, formar cidadãos cientes dos seus deveres e direitos, um líder multiplicador e não, necessariamente, um político.De acordo com a secretaria de Estado da Casa Civil catarinense, atualmente não existe um cadastro de vereadores mirins em SC, mas cidades como Criciúma, Joinville, Rio do Oeste, Balneário Camboriú e Gaspar são algumas das que também instituíram a dinâmica.

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros