Derrota por 1,2 mil votos mantém Angela Amin como liderança do PP - Economia - O Sol Diário

Eleições 201630/10/2016 | 22h26Atualizada em 30/10/2016 | 22h29

Derrota por 1,2 mil votos mantém Angela Amin como liderança do PP

Silêncio imperou na casa dos Amin durante a maior parte da apuração e, no fim, a expectativa pela vitória acabou virando frustração

Derrota por 1,2 mil votos mantém Angela Amin como liderança do PP Charles Guerra/Agencia RBS
Angela falou com a imprensa e com eleitores logo após o resultado que confirmou a vitória de Gean Loureiro Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Até por volta de 17h50min deste domingo, nem as ondas do mar ousavam quebrar o silêncio que imperava na casa dos Amin, no fim da Rua Antenor Morais, no bairro Bom Abrigo. A calmaria só deu lugar ao barulho quando mais e mais carros da imprensa começaram a chegar, na mesma proporção em que a vantagem de Angela Amin sobre Gean Loureiro se consolidava. Dentro do terreno da família, a movimentação continuava praticamente inexistente, mudando só quando a vitória parecia certa e membros da equipe da campanha passaram a se juntar à família.

Com mais de 90% das urnas apuradas e a volta à prefeitura da Capital cada vez mais próxima de se tornar realidade, a animação crescente com a virada nas previsões das pesquisas eleitorais já permitia alguns sorrisos menos inseguros nos arredores da residência. Até algumas entrevistas, como a do vereador Pedrão (PP) e do coordenador jurídico da campanha Alessandro Abreu, foram dadas ainda na calçada — sempre frisando no "se confirmando esse resultado". Do lado de dentro, nenhum som.

Com 98% das seções computadas e ainda em vantagem — mas que tinha caído de 7 mil para menos de 1,5 mil votos — a agitação, aí sim, apareceu nos jardins dos Amin. Eleitores e militantes na rua, bandeiras tremulando, motoristas aos poucos perdendo a timidez de buzinar. Jornalistas e cinegrafistas a postos, entradas ao vivo programadas, uma ansiedade nervosa para garantir a melhor posição para gravar áudio e vídeo da prefeita eleita. Os últimos 2% entraram ao mesmo tempo no sistema de divulgação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o misto de expectativa e euforia deu lugar à incredulidade: por menos de 1,2 mil votos, Gean era o novo prefeito.

Esperidião saiu de casa primeiro e deu alguns passos pelo jardim, como que para sentir o clima que esperava a esposa do outro lado do portão. Voltou para a residência e reapareceu ao lado de Angela. Ovacionada pelos cerca de 30 apoiadores que a esperavam, caminhou até a rua. Cumprimentou um a um. Com sorriso firme no rosto, que embora não escondesse a pontada de frustração, também trazia a clara mensagem que, dentre as derrotas, tinha sofrido a melhor das possíveis.

— Esse resultado faz com que não possamos nos esconder. Vamos continuar de cabeça erguida fazendo o melhor para Florianópolis. A cidade entendeu nossa proposta, que é possível fazer o bem pela cidade — disse uma Angela visivelmente emocionada.

Do Continente, ela e a família seguiram para o comitê da campanha, no Itacorubi, onde novamente foram recebidos sob aplausos, abraços e lágrimas de emoção.

— Conta sempre comigo, dona Angela — disse, em prantos, um dos 110.790 eleitores que confirmaram o 11 nas urnas da Capital ontem. Como outras 111.943 pessoas votaram em Gean, essa pequena diferença, como agora bem sabe a pepista, no fim, fez toda a diferença.

Leia mais:

Gean Loureiro é eleito prefeito de Florianópolis com 50,26% dos votos

"Vamos unir a nossa cidade", promete Gean Loureiro após ser eleito prefeito de Florianópolis

"Isso é democracia", reflete Angela Amin (PP), derrotada na eleição em Florianópolis

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros