"Não perdi a eleição, apenas não fui o mais votado", diz Jean Kuhlmann, candidato derrotado em Blumenau - Economia - O Sol Diário

Eleições 201630/10/2016 | 21h46Atualizada em 30/10/2016 | 21h52

"Não perdi a eleição, apenas não fui o mais votado", diz Jean Kuhlmann, candidato derrotado em Blumenau

Candidato do PSD recebeu mais de 77 mil votos, mas atingiu apenas 42,44% contra Napoleão Bernardes, do PSDB

"Não perdi a eleição, apenas não fui o mais votado", diz Jean Kuhlmann, candidato derrotado em Blumenau Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Jean Kuhlmann em entrevista após o resultado das eleições Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Ao lado da noiva Cristiane, Jean Kuhlmann, candidato a prefeito de Blumenau pelo PSD, acompanhou a apuração dos votos na tarde deste domingo no apartamento onde mora, no Bairro Bom Retiro. Pela segunda vez consecutiva, Jean enfrenta Napoleão Bernardes (PSDB) no segundo turno e sai derrotado. Recebeu 42,44% dos votos válidos, contra 57,56% de Napoleão.

Mas desta vez, a diferença foi de 27.462 votos, bem menor do que a distância composta por 75.767 votos que o separou do adversário do PSDB no pleito de 2012, quando obteve apenas 29,30% dos votos válidos.

Para Jean, o resultado foi uma vitória e demonstra que os 77.073 eleitores que votaram na chapa composta por ele e pelo vice Alexandre José (PRB) confiam nas propostas apresentadas. 

Quando a apuração estava prestes a se encerrar, Alexandre foi até o apartamento de Jean, acompanhado de um assessor. Em seguida, o candidato e o vice atenderam a imprensa e foram para o CTG Fogo de Chão, no Bairro da Velha, onde correligionários os recepcionaram com aplausos.

Jean Kuhlmann diz que agora se concentrará no mandato de deputado estadual para continuar garantindo recursos para Blumenau:

– O meu papel, enquanto deputado estadual, é continuar trabalhando pela continuação do prolongamento da Via Expressa, continuar garantindo recursos para fazer investimentos, novas escolas, melhoria na saúde, na educação, melhoria na segurança pública.


Qual é o recado para quem  votou no senhor?

Vou dar o recado para todos: muito obrigado. Porque tem gente que não votou e mesmo assim me tratou com carinho, respeito, dignidade. Que é o que a gente espera das pessoas num mundo civilizado. Numa democracia onde você me encontra numa sinaleira, pode não votar no Jean, mas aceita o panfleto que tem as propostas do Jean. Tanto eu quanto o Alexandre [José, candidato a vice pelo PRB], que está aqui do meu lado, a gente quer agradecer a todos, pelo carinho, pela dedicação e pelo apoio. Dessa forma que eu entendo que a gente pode fazer uma cidade melhor.

Quais as razões para a derrota?

Eu acho que eu ganhei, não acho que eu perdi. Porque acima de tudo, eu e o Alexandre temos mais de 77 mil pessoas que confiaram na gente. E se você tem mais de 70 mil de pessoas que confiaram em você, você ganhou. Em nenhum momento a eleição é feita de vitória ou de derrota. É feito no sentido de dizer: ¿olha, você foi escolhido para governar e você foi escolhido para fazer oposição, para cobrar as promessas de quem ganhou¿. Todos nós temos compromissos. Então eu não perdi a eleição, apenas não fui o mais votado com o Alexandre José.

Qual vai ser seu posicionamento agora?

O meu papel é continuar trazendo para Blumenau aquilo que a gente já fez. Até porque se não fosse a parceria com o Estado, a gente não teria a Ponte do Badenfurt, não teria o prolongamento da Humberto de Campos, não teria o dique da Fortaleza, não teria várias obras importantes da cidade. O meu papel, enquanto deputado estadual, é continuar trabalhando pela continuação do prolongamento da Via Expressa, continuar garantindo recursos para fazer investimentos, novas escolas, melhoria na saúde, na educação, melhoria na segurança pública. Esse é o meu papel, que, acima de tudo, um cidadão que ama Blumenau tem.

Onde considera que acertou e errou nesta campanha?

Os erros eu deixo para falar quem não votou na gente e quem acreditou que a outra proposta era melhor. Os acertos, talvez as propostas que a gente fez, que eu acredito realmente que o Fundo Municipal de Pavimentação seria uma boa ideia, eu acredito que o pronto-socorro 24 horas é uma boa ideia, eu acredito que trabalhar para reduzir as filas de espera nas creches é uma boa ideia. É claro, não agradamos a maioria das pessoas, mas acredito que a gente acertou porque fez uma campanha propositiva para a cidade.

E o futuro para Jean Kuhlmann em 2018?

O futuro a Deus pertence. Quero dizer agora que pelo menos nos próximos dias cuidar da minha família.

Leia também:
"Quero apoio de todos que queiram ajudar Blumenau", diz o prefeito reeleito Napoleão Bernardes

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros