Texto-base da PEC do Teto é aprovado em primeiro turno pelo Senado - Economia - O Sol Diário

Brasília29/11/2016 | 22h53Atualizada em 29/11/2016 | 23h45

Texto-base da PEC do Teto é aprovado em primeiro turno pelo Senado

Segundo turno deve ocorrer em 13 de dezembro

Texto-base da PEC do Teto é aprovado em primeiro turno pelo Senado Divulgação/
Foto: Divulgação
Zero Hora
Zero Hora

Com placar de 61 votos a 14, o Senado aprovou, por volta das 22h40min desta terça-feira, o texto-base da PEC do teto dos gastos públicos (PEC 55), confirmando a expectativa do governo federal.

Leia também:
Saiba o que pode mudar com a PEC do teto dos gastos públicos
Como votaram os deputados gaúchos na aprovação da PEC 241

Os senadores continuam reunidos para discutir propostas de emendas ao texto. Foram propostas três sugestões de alteração ao texto. O texto da proposta aprovada na noite desta terça-feira estabelece um limite para os gastos públicos pelo menos pelos próximos 20 anos. 

A medida ainda precisa passar por uma segunda votação, o que deve ocorrer em 13 de dezembro. Se for aprovada sem alterações, a proposta será promulgada em 15 de dezembro.

Caso sejam aceitas emendas, o texto deverá retornar à Câmara dos Deputados.

Mais cedo, uma manifestação que ocorria em frente ao Congresso Nacional contra a PEC do Teto, a MP do Ensino Médio e alterações no pacote anticorrupção terminou em tumulto e confronto com a polícia. Na confusão, dois carros foram virados e ao menos outros dois foram incendiados. 

A ação policial na Esplanada envolveu uso da cavalaria, tropa de choque e bombas de gás.

Confira o teor das emendas em análise a partir do fim da noite passada:

Emenda 60 — Assinada por 24 senadores, pretende preservar o gasto mínimo com saúde, educação e assistência social, retirando esses grupos de despesas do limite global de gastos.

Emenda 61 — De autoria de Cristovam Buarque (PPS), pretende preservar os gastos com educação.

Emenda 62 — O destaque do senador Paulo Paim (PT-RS) pretende excluir do limite global de gastos imposto pela PEC as despesas com seguridade social.

Emenda 63 — Protocolada por Katia Abreu (PMDB-TO), pretende reduzir de 20 para 10 o prazo de vigência do limite de gastos.

Emenda 64 — Assinada por 29 senadores, tem como objetivo estabelecer limites para o pagamento da dívida pública.

Emenda 65 — Quer submeter a PEC a um referendo popular. É proposta por Randolfe Rodrigues (REDE-AP)


 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros