Câmara pede que STF decida sobre andamento de impeachment de Temer - Economia - O Sol Diário

Com urgência12/12/2016 | 17h26Atualizada em 12/12/2016 | 17h26

Câmara pede que STF decida sobre andamento de impeachment de Temer

Em abril, ministro Marco Aurélio determinou ao então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, abertura do processo contra Temer, apresentado pelo advogado Mariel Marley Marra

Câmara pede que STF decida sobre andamento de impeachment de Temer Beto Barata/Presidência da República
Foto: Beto Barata / Presidência da República
Agência Brasil
Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pediu, nesta segunda-feira, que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) julgue a decisão do ministro Marco Aurélio, que determinou a instalação de uma comissão destinada a analisar o impeachment do presidente da República, Michel Temer.

A decisão do ministro foi tomada há oito meses, mas até o momento os líderes partidários não indicaram os representantes da comissão. Na semana passada, Marco Aurélio enviou um ofício a Rodrigo Maia para questionar a falta de instalação da comissão.

Leia mais
PT e movimentos sociais entregam pedido de impeachment de Temer
PSOL protocola pedido de impeachment contra Temer
Rodrigo Maia: "Não há motivo para aceitar impeachment de Temer"

Em petição enviada ao Supremo, Maia pediu rapidez na decisão da Corte. "Levando em conta o elevado ônus institucional acarretado pela instauração de procedimento destinado a autorizar a abertura de processo de impeachment em desfavor do presidente da República, e considerando que a medida liminar deferida completa oito meses de vigência, esta presidência solicita o apoio de Vossa Excelência, em havendo possibilidade, levar a matéria a julgamento do pleno desse tribunal até o encerramento deste ano judiciário ou, alternativamente, o mais brevemente possível", disse o presidente.

Em abril, o ministro determinou ao então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, abertura de processo de impeachment contra Temer, apresentado pelo advogado Mariel Marley Marra. Após a decisão, Cunha enviou ofício aos líderes partidários solicitando a indicação dos membros da comissão do impeachment de Temer, mas alguns partidos não indicaram os nomes e a comissão não foi instalada.

No primeiro recurso apresentado ao Supremo, os advogados da Câmara argumentaram que Temer, então vice-presidente, não pode ser responsabilizado pelos decretos que assinou sobre abertura de créditos suplementares. Segundo eles, Temer apenas deu continuidade às iniciativas da ex-presidente Dilma Rousseff.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTrês pessoas ficam feridas em acidente de trânsito em Brusque https://t.co/KV7QzwuQ0Whá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEscola de Palhoça onde estudava criança vítima de meningite retoma aulas nesta segunda https://t.co/KoumFCdgN9há 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros