"A visibilidade era zero", diz testemunha de queda de avião de Teori Zavascki - Economia - O Sol Diário

Morte do ministro do STF19/01/2017 | 21h06Atualizada em 19/01/2017 | 21h16

"A visibilidade era zero", diz testemunha de queda de avião de Teori Zavascki

Em entrevista à GloboNews, homem que estava a bordo de embarcação conta que aeronave fez curva acentuada antes de cair no mar de Paraty

Zero Hora
Zero Hora

Horas após a queda do avião bimotor na costa de Paraty, no Rio de Janeiro, a Força Aérea Brasileira (FAB) investiga as causas do acidente que vitimou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. Testemunhas ouvidas pela GloboNews afirmaram que a aeronave enfrentava condições climáticas severas.

Lauro Koehler estava a bordo de um pequeno barco na baía de Paraty quando presenciou a queda da aeronave. Segundo ele, apesar da chuva forte, não ventava na região.

— Estava chovendo demais no momento, a visibilidade era zero. De repente, vimos um avião passando perto da gente, que começou a fazer uma curva de 180 graus. Ia em direção ao aeroporto e começou a voltar. Foi ficando inclinado, a ponto da minha esposa gritar "Esse avião vai cair!" — relata Lauro.

Leia mais:
AO VIVO: acompanhe a repercussão da morte de Teori Zavascki
Da Lava-Jato ao impeachment: quem é Teori Zavascki
Morte de Teori Zavascki alimenta teorias conspiratórias nas redes

A testemunha especula que, pela inclinação da aeronave, o piloto estivesse tentando desviar de um morro nas proximidades.

— Tínhamos a sensação de que ele ia cair, mesmo antes do acidente. O avião bateu com a asa direita no mar. Levantou uma coluna d'água de uns 50 metros. Fomos até lá, mas sem nenhum equipamento. O rapaz do barco chamou as autoridades pelo rádio. Tentaram levantar o avião e descobriram que tinha uma mulher viva. Se esforçaram para abrir a aeronave para tirá-la, mas ela não resistiu, escorregou para o fundo do avião. Sem dúvida, foi um choque.

Também ouvida pela GloboNews, Thais Martins afirmou que estava em um passeio de barco pela região e presenciou uma tempestade de raios momentos antes da queda do avião. Segundo Thais, muitas embarcações retornaram à costa devido ao mau tempo.

De acordo com o relato das testemunhas, pessoas que estavam em embarcações pela região tentaram auxiliar e impedir que os destroços afundassem. Uma escuna com turistas se envolveu no resgate, mas começou a tombar devido ao peso do avião.

Um dos homens que estava em uma das embarcações e ajudou no resgate contou que viu a mão de uma mulher, a única dos passageiros que gritava por socorro. As pessoas que trabalhavam no local tentaram colocar uma mangueira para que a vítima recebesse oxigênio, mas não foi possível salvá-la. Segundo o entrevistado, não houve incêndio, mas havia muito combustível derramado.


 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvenida Atlântica será parcialmente interditada para o trânsito todos os domingos em Balneário Camboriú https://t.co/ISd7t44IeLhá 11 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTécnico Claudinei Oliveira avalia a continuidade de Kozlinski e Maicon entre os titulares do Avaí https://t.co/XXp8PvgH9xhá 17 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros