Burocracia atrapalha investimentos estrangeiros em Joinville, diz Ana Paula Ros - Economia - O Sol Diário

Livre Mercado 30/01/2017 | 07h01

Burocracia atrapalha investimentos estrangeiros em Joinville, diz Ana Paula Ros

A coordenadora do Departamento de Internacionalização da Martinelli Advogados explica que Joinville é atrativa para negócios porque tem boa qualidade de mão de obra e segurança adequada

O maior problema para as empresas estrangeiras decidirem em se instalar no Brasil é a burocracia do setor público. A contatação é da coordenadora do Departamento de Internacionalização da Martinelli Advogados, Ana Paula de Ros. As dificuldades para os empresários de fora é tamanha, que várias vezes ela obteve procuração para, na prática, até mesmo administrar, no começo, a operação instalada no País, enquanto se faz a legalização de documentos dos executivos que vem morar. A profissional explica que Joinville é atrativa para negócios porque tem boa qualidade de mão de obra e segurança adequada.

– Casas com muros baixos chamam atenção deles.

Quem é ela

Ana Paula de Ros é a coordenadora do departamento de Internacionalização da Martinelli Advogados. Graduada pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), com MBA em Gestão de Tributos e Planejamento Tributário pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e especialista em Direito Constitucional Norte-Americano pela University of Delaware. Lecionou na Universidade de Caxias do Sul e na Faculdade Cenecista de Joinville. Atua nas áreas de Direito Internacional, Direito Contratual, Direito Civil e Direito Trabalhista Internacional. Nessa entrevista explica as razões da atratividade de Joinville e revela os problemas que dificultam a vinda de companhias para o País. 

A Notícia – Qual é teu trabalho à frente da área de internacionalização da Martinelli Advogados?
Ana Paula de Ros –
Nosso trabalho atende empresas brasileiras com interesse em ter atividades no exterior, e empresas de fora com interesses em se instalar aqui. Nos relacionamos com câmaras de comércio internacional da Alemanha, da Itália, e de outros países. Na Martinelli faço o atendimento a empresas estrangeiras há seis anos.

AN – A região de Joinville está captando vários empreendimentos internacionais. O que isso significa?
Ana Paula –
Joinville é atrativa, e empresas de vários segmentos já tem base na cidade porque tem fornecedores locais. As características da cidade, e sua localização, são decisivas. Joinville é muito bem avaliada porque tem boa qualidade de mão de obra; fator logístico e custos aceitáveis. Interessante que eles gostam muito ao verem que na cidade há casas com muros baixos. Segurança é elemento importante.

AN– Quantas empresas acompanha no País, e em Joinville?
Ana Paula –
Acompanhamos 40 empresas estrangeiras por ano, que analisam viabilidade de negócios e/ou pretendem ter unidades no Brasil. Em Santa Catarina são cinco. Para Joinville estamos intermediando seis negociações com indústrias e outros tipos de atividades, que querem instalar-se aqui. Entre elas, duas que iniciam operação no Perini Business. Há negociação com empresas dos ramos de madeira e reflorestamento também.

AN – A disputa por empresas é grande entre os Estados. Com quem Santa Catarina briga mais?
Ana Paula –
O Espírito Santo é sempre agressivo nas negociações.
 
AN– O que ensina aos executivos do exterior, quando procuram o escritório ?
Ana Paula –
Ensinamos o que é o Brasil. Estabelecemos todos os passos para a operação poder vingar, com time line muito detalhado. Entre os aspectos considerados, inclusive auxiliamos na busca por casa para morar com apoio de imobiliárias; mostramos como podem contratar trabalhadores, e ajudamos no encaminhamento de licenças do setor público – ambientais também. 

AN – Qualidade de vida é essencial?
Ana Paula –
Claro. A qualidade de vida de um local conta pontos. Um CEO avalia isso com bastante atenção porque, em boa medida, o sucesso de uma empresa depende da felicidade dos estrangeiros.
AN – Como o Brasil é percebido lá fora?
 Ana Paula  – O Brasil é visto como um país de risco. Muitos executivos de multinacionais que vieram morar aqui mandaram blindar os carros; e a família recebeu treinamento de como se comportar.

AN – Há casos de empreendimentos que optaram em instalar planta no Brasil, e paralisaram tudo.
Ana Paula –
Sim. E pararam porque o governo federal paralisou o setor; é o caso do setor de óleo e gás. As empresas brecaram os investimentos.

AN – E a corrupção, nisso tudo?
Ana Paula –
Auditorias estão cada vez mais vigilantes para identificar possíveis casos de corrupção. Mas, as empresas brasileiras estão mais interessadas em regras de combate à corrupção e em adotar procedimentos anti-corrupção. 

AN – O que é problema para os estrangeiros?
Ana Paula –
Ah, a burocracia é o maior problema enfrentado pelas empresas estrangeiras. Para remediar o problema, às vezes temos procuração para atender as demandas deles. Acontece, até, sermos, bem no começo das operações, os gestores do negócio, dada a complexidade das situações, até que os estrangeiros conheçam a nossa realidade com algum detalhe. Fazemos, em média, acompanhamento diário ao longo de seis meses. Significa que assumimos, provisoriamente, a administração, enquanto se finalizam os trâmites burocráticos de legalização de permanência dos executivos.

AN – Quantas empresas acompanha atualmente?
Ana Paula –
Agora são três na região Norte de SC. Uma do Canadá, outra da Austrália e mais uma da Alemanha. E dez no total, para outras regiões. Elas estão estudando a situação econômica há seis meses. Uma empresa da Bélgica, do ramo de infraestrutura, analisa o cenário há um ano. Está com prospecção praticamente finalizada. A região Norte de Santa Catarina e Curitiba disputam o investimento.

AN – E Trump, o que esperar dele?
Ana Paula –
Trump é uma caixinha de surpresas. Pode abrir oportunidades para o Brasil, se fechar os Estados Unidos ao mundo.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Livre Mercado  11/02/2016 | 07h06

Claudio Loetz: Espaço Inovaparq, em Joinville, será inaugurado no dia 17

Localizado no Perini Business Park, iniciativa vai apoiar empresas na tomada de decisões e antecipar tendências para negócios com estudos realizados por professores e alunos

Livre Mercado 18/01/2016 | 07h04

Claudio Loetz: Havan terá terceira loja construída em Joinville

Planos da empresa é de instalar também uma loja em Praia Grande e outra em Jundiaí

Livre Mercado 16/01/2016 | 11h34

Claudio Loetz: As dores cotidianas

Livre Mercado 15/01/2016 | 07h07

Claudio Loetz: Novas regras do Minha Casa, Minha Vida afetam as cidades do Norte de SC

Principal mudança trata do valor máximo dos apartamentos ou casas a serem financiadas pela Caixa Econômica Federal

Livre Mercado 11/01/2016 | 07h04

Governo do Estado quer acelerar o cadastro de propriedades rurais em SC

Prazo termina no dia 5 de maio e, até agora, pouco mais da metade dos imóveis foram regularizados

Livre Mercado 09/01/2016 | 06h31

Balança Comercial de Santa Catarina tem déficit de US$ 4,96 bilhões em 2015

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou balanço nesta semana

Livre Mercado 08/01/2016 | 07h02

Perini reforça a segurança com instalação de novas câmeras de monitoramento

Complexo localizado na zona industrial de Joinville terá equipamentos que reconhecem as placas de veículos em apenas três segundos

Livre Mercado 06/01/2016 | 07h09

Celesc firma contrato de concessão com cinco usinas catarinenses por 30 anos

Assinatura do contrato ocorreu em Brasília, nesta terça-feira. Entre as usinas está a do Bracinho, localizada em Schroeder

Livre Mercado 05/01/2016 | 07h07

CDL de Joinville projeta crescimento de 10% nas vendas do comércio em janeiro

Para presidente da entidade, Luiz Kunde, a presença de turistas e a permanência de moradores na cidade têm contribuído para a perspectiva otimista neste início de ano

Livre Mercado 04/01/2016 | 07h02

Em Joinville, Caixa registra aumento de imóveis comercializados pelo Programa Minha Casa, Minha Vida em 2015

Foram comercializadas 1.918 unidades habitacionais, 45% mais do que em 2014

Livre Mercado 02/01/2016 | 12h17

Aeroporto de Joinville comemora avanços em 2015

Confira entrevista com Rones Rubens Heidemann, superintendente do aeroporto

Livre Mercado 30/12/2015 | 18h13

Walmart fecha unidades da rede Todo Dia em Joinville

Grupo americano não confirma número de unidades desativadas, apenas que serão "algumas"

Livre Mercado 30/12/2015 | 07h08

Mais da metade dos joinvilenses está com dívidas, diz pesquisa da Fecomércio

Índice de famílias endividadas na cidade atingiu 50,4% em dezembro. No ano passado, no mesmo mês, a taxa era 39,2%

Livre Mercado 29/12/2015 | 07h09

Mercado imobiliário de Joinville dá sinais de recuperação em alguns setores

Pesquisa encomendada pelo Sinduscon mostra que no terceiro trimestre deste ano foram comercializadas 40% mais unidades de prédios verticais do que no trimestre anterior

Livre Mercado 28/12/2015 | 06h31

Loetz: Trabalhadores das indústrias têxteis definem pauta de reivindicações

Documento tem 80 cláusulas e pede, entre outras coisas, a reposição da inflação oficial a partir de 1º de fevereiro

Livre Mercado 25/12/2015 | 19h12

Claudio Loetz, sobre 2016: "Luz no fim da escuridão? Sempre há. Precisaremos de paciência, determinação e disciplina"

Colunista faz análise sobre o que esperar da economia no ano que vem

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioConfira as mudanças no trânsito em Florianópolis neste domingo para o Ironman https://t.co/kSRGmrGCF5há 4 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEmocionante: espetáculo "Convite ao Olhar", da Cia Lápis de Seda, fecha o festival Múltipla Dança https://t.co/1dvDUUo9WRhá 6 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros