Economistas dão dicas do que fazer com o valor sacado das contas inativas do FGTS - Economia - O Sol Diário

Finanças pessoais30/01/2017 | 06h31Atualizada em 31/01/2017 | 08h46

Economistas dão dicas do que fazer com o valor sacado das contas inativas do FGTS

A proposta é que as pessoas tenham o valor disponível para investir ou quitar contas atrasadas e se livrar dos juros altos

Economistas dão dicas do que fazer com o valor sacado das contas inativas do FGTS Omar Freitas/Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Na última sexta-feira, o Ministro do Trabalho e presidente do Conselho Curador do FGTS, Ronaldo Nogueira, anunciou que o saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) — vinculadas a empregos anteriores e que estavam paradas — está previsto para acontecer entre março e julho

A medida anunciada pelo governo federal no fim do ano passado com o objetivo de movimentar a economia do país deve beneficiar mais de 467 mil trabalhadores de Santa Catarina. Em uma estimativa inicial, um montante equivalente a R$ 1,8 bilhão distribuído em pelo menos 884,3 mil contas estará disponível aos catarinenses. 

A proposta é que as pessoas tenham o valor disponível para investir ou quitar contas atrasadas e se livrar dos juros altos. Mas, afinal, qual o melhor destino para esse dinheiro?

O consultor de investimentos e sócio da Par Mais, Alexandre Amorim, destaca:

— A finalidade do FGTS é trazer garantia às pessoas em um momento de dificuldade, portanto recomendo que esse valor não seja utilizado em consumo, mas que seja guardado como um reserva de segurança ou como um investimento para complementar a aposentadoria. 

Uma pesquisa do aplicativo financeiro Guiabolso indica que, de 1,4 mil pessoas entrevistadas, 44,8% querem investir o valor sacado, enquanto 33,6% pretendem colocar as contas em dia. Independentemente do objetivo do trabalhador, a orientação do consultor financeiro Jurandir Sell Macedo é realizar o saque, tendo em vista a baixa rentabilidade da conta do FGTS. 

— A primeira orientação é retirar esse dinheiro, mesmo que o valor seja baixo. Apesar de ser uma medida pensada para proteger e incentivar o trabalhador a poupar, hoje vem rendendo menos que a inflação. Então se tira uma parte do salário e essa parte vai ser desvalorizada, o que é injusto — defende o especialista. 

Com o dinheiro sacado em mãos, a próxima recomendação é avaliar a própria situação financeira. Se o cenário for de endividamento, o ideal é quitar os débitos, especialmente aqueles de juros mais elevados, como os do cartão de crédito ou cheque especial. A orientação é do professor da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e consultor financeiro Crisanto Soares Ribeiro. 

— Se a pessoa tem dívidas, deve usar integralmente o valor para zerá-las. Hoje você tem juros de crédito pessoal de 3% a 4% ao mês, então imagine o efeito no ano. Se livrar desses compromissos, principalmente priorizando as de maior custo, já geraria uma folga financeira para a pessoa — orienta. 

Boa oportunidade começar a ter reserva

O mesmo estudo do Guiabolso também apontou que mesmo entre trabalhadores que estão endividados, a opção de realizar alguma modalidade de aplicação financeira é maioria: 43,8% dos consultados, em comparação aos 37% que dizem priorizar o pagamento de débitos. A criação de uma reserva financeira para imprevistos também é defendida por Macedo. 

— Os brasileiros não têm essa cultura de separar uma reserva. Esse tipo de economia serve para comprar um eletrodoméstico que estragou, para algum problema de saúde que tenha surgido, para uma viagem de emergência... Não tendo os valores necessários em mãos, as pessoas acabam recorrendo às dívidas caras — diz o especialista.

Macedo orienta as pessoas a economizarem um valor correspondente a três vezes os gastos mensais. Quem gasta R$ 3 mil com as despesas mensais, por exemplo, deveria ter R$ 9 mil de reserva em uma conta para garantir tranquilidade em caso de imprevistos. Para o estudioso em finanças pessoais, há basicamente dois destinos para essa economia: 

— Para pessoas leigas, o indicado é a caderneta de poupança. Para quem entende um pouco mais, o indicado é um fundo DI interbancário, aplicação no tesouro direto via Selic [taxa básica de juros da economia no Brasil] ou em título público também vinculado à Selic — indica.

Ribeiro também opina sobre a melhor aplicação financeira:

— A mais adequada é no tesouro direto, porque rende de 30% a 40% a mais que a poupança e pode ser feita a partir de R$ 30 mensais na internet — diz.

Quais os melhores caminhos de investimento?

A maior parte dos economistas espera que o Banco Central (BC) continue reduzindo a Taxa Selic no ano que vem e isso interfere diretamente em algumas das aplicações financeiras mais procuradas pelos brasileiros. Conforme o Boletim Focus, compilado pelo BC que reúne as previsões do mercado financeiro, a Selic deve cair de 13,75% para menos de 10,5% ao ano, ao final de 2017. Esse tipo de informação baliza o tipo de transação que deve ser escolhida pelos trabalhadores quando sobra um dinheiro para ser investido, como agora com as contas inativas do FGTS. 

Veja algumas dicas: 

Fontes: Alexandre Wolwacz, sócio do Grupo L&S, Guilherme Ribeiro de Macêdo, professor de Escola de Administração da UFRGS, e Carlos Müller, analista da Geral Investimentos

FAÇA AS CONTAS

A pedido do Diário Catarinense, o consultor de investimentos e sócio da Par Mais Alexandre Amorim fez os cálculos de investimento para quem tem R$ 10 mil no FGTS ao final de 12 meses. 

Veja os rendimentos: 

FGTS: R$ 10.350
Poupança: R$ 10.650
Fundo DI (banco comercial): R$ 10.810
Tesouro Direto: R$ 10.910 

Leia também:
467 mil trabalhadores de SC poderão sacar de contas inativas do FGTS

Ministro reforça que calendário de saque de contas inativas do FGTS será entre março e julho

Santa Catarina é referência na procura, construção e certificação de condomínios sustentáveis

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioJoaçaba: desfile da Acadêmicos do Grande Vale tem tom ecológico e celebra o planeta água https://t.co/uwpfJV7wgahá 19 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDiversidade musical marca o sábado de Carnaval em Laguna, no Sul de SC https://t.co/Uw5f2d7x5Vhá 5 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros