Venda de carros novos em 2016 tem queda de 19,47% em Santa Catarina  - Economia - O Sol Diário

Economia06/01/2017 | 03h02Atualizada em 06/01/2017 | 03h02

 Venda de carros novos em 2016 tem queda de 19,47% em Santa Catarina 

Desempenho acompanhou média nacional, com retração de 20% nos negócios com veículos zero

Diário Catarinense
Diário Catarinense

Com o freio de mão puxado, o setor automotivo encerrou 2016 com queda de 19,47% nas vendas de veículos novos em Santa Catarina na comparação com o ano anterior. O tombo foi menor do que o registado em 2015, quando a retração calculada pela Fenabrave-SC foi de 29,06%, mas coloca o mercado catarinense nos mesmos patamares de 10 anos atrás.

 – O endividamento das famílias e a restrição das instituições de crédito para liberar o financiamento impactaram os negócios do setor. O mês de dezembro sinalizou uma recuperação, mas não o suficiente para reverter o resultado – avalia Nelson Fuchter Filho, diretor regional da Fenabrave-SC na Grande Florianópolis.

No Brasil, apesar do resultado negativo no ano inteiro, as montadoras conseguiram emplacar em dezembro o segundo mês consecutivo com produção superior a 200 mil unidades e o segundo crescimento seguido em relação a igual mês do ano anterior. No ano, foram 2 milhões a menos de veículos vendidos em 2016 em relação a 2015, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o que representou uma queda de 20%. 

Usados têm cenário estável

Apesar dos números ruins para a venda de carros zero, o mercado de usados teve um leve crescimento de 0,21% no país. É nesse mercado que alguns empresários catarinenses apostam para faturar. Apesar do cenário pouco animador, o empresário Luiz Carlos Telles e outros quatro sócios investiram em um shopping para venda de veículos. O foco do  Automotivo Shopping é em seminovos, para os quais Luiz aposta em uma recuperação mais rápida:

– O consumo vem caindo no país desde 2015. Nessa época, alguns benefícios do governo federal com isenções para carros novos foram retirados, então a diferença de preço para os usados ficou muito grande. Também há uma expectativa de a taxa de juros Selic seja menor nos próximos meses, isso deve ajudar o comércio. Acredito que em 2017 vamos sair da crise.

O presidente do núcleo das concessionárias da Associação Empresarial da Região Metropolitana de Florianópolis (Aemflo), Leandro Nienkotter, acredita que a recuperação deve chegar ainda este ano. Entre os fatores que colaboram para essa retomada está a previsão das montadoras para novos lançamentos e uma estabilidade maior no país, tanto do ponto de vista político quanto econômico.

– Algumas empresas já decidiram, ainda em dezembro, fazer investimentos para renovação de frota. Esse é um sinal de otimismo com os negócios. Eu acredito que possamos crescer de 5% a 10% ainda este ano – afirma Nienkotter. 

Leia mais notícias sobre economia

Petrobras aumenta preço do diesel nas refinarias em 6,1% em média
Produção de veículos cai 11,2% em 2016 e tem menor volume desde 2004

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioClóvis Reis: "A CPI do Esgoto mais ajuda que atrapalha a prefeitura de Blumenau" https://t.co/YnDeAUfQVIhá 1 minutoRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigueirense apresenta atacante João Antônio e lateral Iago https://t.co/1BDgOSEdl7há 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros