Velório de Marisa Letícia é encerrado com discurso de Lula - Economia - O Sol Diário

Homenagens04/02/2017 | 18h41Atualizada em 04/02/2017 | 19h17

Velório de Marisa Letícia é encerrado com discurso de Lula

Cerimônia durou cerca de seis horas e contou com a presença de políticos que foram prestar solidariedade ao ex-presidente e sua família

Velório de Marisa Letícia é encerrado com discurso de Lula NELSON ALMEIDA/AFP
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Zero Hora
Zero Hora

O velório de Marisa Letícia terminou por volta das 15h30min deste sábado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, no interior de São Paulo, onde Lula e Marisa se conheceram. A cerimônia teve início às 9h com cerimônia fechada para familiares. Pouco mais de uma hora depois, o ato foi aberto ao público em geral. Nessas seis horas, cerca de 20 mil pessoas passaram pelo local, conforme o sindicato. Durante todo o dia, a fila para o velório deu a volta no quarteirão da entidade.

Leia mais:
"Marisa morreu triste com a maldade que fizeram com ela", diz Lula em discurso
Políticos compareceram ao velório da ex-primeira-dama Marisa Letícia
Dados vazados abrem debate sobre ética médica

Após o ato fúnebre, Lula e os familiares seguiram para o Cemitério Jardim da Colina, também em São Bernardo do Campo, onde o corpo de Marisa será cremado. A ex-primeira-dama morreu nesta sexta-feira, aos 66 anos, após sofrer um acidente vascular cerebral hemorrágico e ficar 10 dias internada no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

A ex-presidente Dilma Rousseff foi até o velório prestar condolências a Lula e permaneceu ao lado do caixão, cumprimentando quem esteve no ato. Também estiveram local, os governadores do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e de Minas Gerias, Fernando Pimentel, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), além de ex-ministros da gestão de Lula na Presidência da República, como Luiz Dulci, Luiz Marinho, Gilberto Carvalho e Paulo Vannuchi. O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e os ex-ministros da gestão de Dilma Rousseff Juca Ferreira e Aloizio Mercadante também prestaram solidariedade ao ex-presidente.

O ex-presidente permaneceu até por volta das 12h40min ao lado do caixão recebendo abraços dos que foram ao velório. Depois disso, foi descansar em uma sala reservada, antes de ato ecumênico.

A despedida foi encerrada com discurso emocionado de Lula, que por diversos momentos teve que pausar a fala para controlar a voz embargada. O ex-presidente enalteceu a trajetória e o companheirismo de dona Marisa e atacou o que ele chama de "injustiças" cometidas contra o casal no âmbito da Operação Lava-Jato:

— Marisa morreu triste com a maldade que fizeram com ela. Quero que os facínoras que fizeram isso com ela tenham um dia a humildade de pedir desculpas.

O petista falou por cerca de 40 minutos após cerimônia ecumênica presidida pelo bispo emérito da diocese de Bauru, Dom Angélico Sândalo Bernardino. A fala de lula era interrompida por palmas de populares, familiares, amigos e militantes do PT que lotavam o terceiro andar do sindicato. 

— Vou continuar agradecendo à Marisa, até o dia que eu não puder mais agradecer, o dia em que eu morrer. Espero encontrar com ela, com esse mesmo vestido que eu escolhi para colocar nela, vermelho, para mostrar que a gente não tinha medo de vermelho quando era vivo, e não tinha medo de vermelho quando morre — disse.

*Zero Hora com agências

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol Diário"A corrupção está no Brasil há 500 anos", diz o ex-ministro da Controladoria Geral da União em Itajaí https://t.co/sdjGL4phEJhá 19 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCrianças de Balneário Camboriú participam de projeto inovador com robô de brinquedo https://t.co/otfzILb4U8há 34 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros