Veja quais são as taxas do rotativo do cartão de crédito em cada banco - Economia - O Sol Diário

Seu dinheiro24/03/2017 | 10h35Atualizada em 24/03/2017 | 10h35

Veja quais são as taxas do rotativo do cartão de crédito em cada banco

Com as novas regras, o efeito bola de neve do cartão de crédito terá um freio a partir de abril

Veja quais são as taxas do rotativo do cartão de crédito em cada banco Pixabay / Divulgação/Divulgação
Foto: Pixabay / Divulgação / Divulgação

Carlos Alberto Fonseca dos Santos levou um susto quando viu o tamanho da dívida do cartão de crédito. Os gastos que somavam R$ 900 haviam chegado a R$ 3 mil após 12 meses em razão da incidência de juros — que no cartão de crédito podem chegar a 15% ao mês, uma das mais altas do mundo. 

— Minha esposa ficou doente, comecei a ter que gastar mais em remédio e não sobrou dinheiro para pagar o cartão. O problema é que a dívida dispara — reconhece o motorista de ônibus de 53 anos. 

Preocupado com a aceleração do débito, foi negociar no banco, onde acertou quitação de metade à vista, metade parcelado, sem novos juros. 

— Agora fica melhor de pagar — respira. 

O efeito bola de neve do cartão de crédito, responsável por boa parte do endividamento que rouba o sono dos brasileiros, terá um freio a partir de abril, quando passam a valer as mudanças para o crédito rotativo, ativado quando se paga o mínimo da fatura do cartão. Com as mudanças, depois de um mês de cobrança do rotativo, o banco será obrigado a oferecer ao cliente outra modalidade de parcelamento da conta, com juro e prazo definidos — semelhante ao que Carlos Alberto conseguiu quando buscou negociação com o banco. 

— É uma mudança boa para todos. O consumidor sai de uma dívida mais cara para outra mais barata e o banco reduz o risco de inadimplência — analisa Miguel Ribeiro de Oliveira, vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac). 

Uma das principais críticas à atual forma de cobrança é que, com os juros nas alturas, mesmo saldos pequenos podem crescer em tal velocidade que se tornem impagáveis. A operadora de telemarketing Letícia Abreu, 29 anos, deixou de pagar a fatura durante três meses e a dívida, que começou em R$ 400 — fruto de compras no supermercado e em lojas de vestuário —, já ronda os R$ 600.

— Quando a gente percebe, a conta já tá lá em cima — desabafa ela, que tentava regularizar as pendências. 

Os bancos informam que, com a mudança, os juros do parcelamento irão variar de 0,99% a 9,99% ao mês. Simulações feitas pela reportagem em ferramenta do Banco Central e revisadas pela Anefac mostram que, pelas regras atuais, uma dívida de R$ 2 mil paga em 18 meses no rotativo somará ao final R$ 5.874,48. Pela nova regra, em um juro de 8% ao mês, chegará a R$ 3.841,20 — uma diferença de quase R$ 2 mil. 

— A nova sistemática vai possibilitar uma redução do custo de financiamento, em média, de 46%, ou seja, quase metade do juro atual — diz Miguel.

Entretanto, a mudança de regras não sugere que parcelar a fatura mínima virou bom negócio. O juro do novo parcelamento ainda supera em muito os valores médios de empréstimo pessoal no Brasil, principalmente se comparados ao consignado ou ao empréstimo sob garantia. 

Além disso, caso o consumidor decida usar o prazo máximo de parcelamento, esta opção pode se tornar mais cara do que nas regras atuais, caso o rotativo fosse pago em um prazo mais curto. Isso porque, mesmo com a redução dos juros pela metade, a liquidação em prazo longo significa que mais juros serão pagos e mais cara ficará a conta ao final do acerto. 

Novas taxas
Qual será o juro mensal do parcelamento após 30 dias de rotativo
- Banco do Brasil: de 1,91% a 9,38%
- Itaú: de 0,99% a 8,90%
- Bradesco: não divulgado
- Santander: de 2,99% a 9,99%
- Banrisul: não divulgado
- Caixa Federal: entre 3,3 % e 9,9% ao mês

Diferença nas parcelas
Como fica uma dívida de R$ 800, em 6 meses

Taxa anterior do rotativo (15% ao mês): parcela de R$ 211,39.
Total pago: R$ 1.268,34
Pela nova regra (8% ao mês): parcela de R$ 173,05.
Total pago: R$ 1.038,3

Como fica uma dívida de R$ 2 mil, em 18 meses
Taxa anterior do rotativo
(15% ao mês): parcela de 326,36.
Total pago: R$ 5.874,48
Pela nova regra (8% ao mês): parcela de R$ 213,40.
Total pago: R$ 3.841,20

Como fica uma dívida de R$ 5 mil, em 24 meses
Taxa anterior do rotativo
(15% ao mês): parcela de R$ 777,15.
Total pago: R$ 18.651,60
Pela nova regra (8% ao mês): parcela de R$ 474,89.
Total pago: R$ 11.397,36

Leia também:
Conselho Monetário limita em um mês a utilização do rotativo de cartão de crédito

Juros do rotativo do cartão de crédito chegam ao recorde de 482,1% ao ano em novembro

Confira o que muda com o limite de um mês no uso do crédito rotativo do cartão



 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioClaudinei afasta pressão e valoriza desempenho de goleiro do Avaí https://t.co/nwozkwecMThá 59 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioOcorrências de assalto assustam moradores da Praia do Sonho, em Palhoça https://t.co/i54MGDanxThá 59 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros