Moro critica vazamentos durante depoimento de Marcelo Odebrecht - Economia - O Sol Diário

Operação Lava-Jato10/04/2017 | 22h53Atualizada em 10/04/2017 | 22h53

Moro critica vazamentos durante depoimento de Marcelo Odebrecht

Juiz pediu que os presentes apresentassem seus celulares por iniciativa própria "para demonstrar que não seriam os responsáveis"

Agência Brasil
Agência Brasil

O ex-presidente da empreiteira Odebrecht, Marcelo Odebrecht, prestou depoimento nesta segunda-feira ao juiz federal Sergio Moro, no processo em que é denunciado na Operação Lava-Jato por corrupção e lavagem de dinheiro junto com o ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, com o publicitário João Santana e sua mulher, Mônica Moura.

Leia mais:
Lula seria o destinatário de R$ 13 milhões entregues a ex-assessor de Palocci
Onze contratos da Odebrecht deram prejuízo de R$ 5,6 bilhões à Petrobras
Fachin deve liberar vídeos de delatores da Odebrecht

Como já assinou acordo de delação premiada, Odebrecht renunciou ao direito de ficar calado e se comprometeu a falar a verdade. O conteúdo do interrogatório não foi oficialmente divulgado, pois foi mantido em segredo de Justiça por Moro após solicitação de Odebrecht e de outro executivo da empresa, Rogério Santos de Araújo, que também depôs na tarde de hoje.

No entanto, alguns veículos de comunicação tiveram acesso ao teor dos depoimentos e publicaram as declarações de Marcelo. Após reclamação do advogado de Palocci, José Roberto Batocchio, Moro constatou que as afirmações de Marcelo Odebrecht foram reproduzidas em um site de notícias, e pediu que os presentes apresentassem seus celulares por iniciativa própria "para demonstrar que não seriam os responsáveis".

Após determinar que a planilha "Posição Programa Especial Italiano", apresentada por Odebrecht em 2014, também seja juntada aos autos, Moro lamentou os vazamentos e disse que as partes terão três dias para solicitar providências que julgarem pertinentes.

Na próxima segunda-feira, serão ouvidos o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque. Em seguida, Moro tomará depoimento de João Santana e de Mônica Moura e, depois, interrogará Antonio Palocci.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioJanot pede que STF decrete intervenção federal no Tribunal de Contas do Rio https://t.co/rh43MmyMEkhá 3 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigurinista desiste de processar José Mayer e caso é encerrado  https://t.co/4agoly03qBhá 3 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros