"Estamos esperando as distribuidoras baixarem os preços" diz presidente do sindicato de postos em Blumenau - Economia - O Sol Diário
 

Preço dos combustíveis26/07/2017 | 08h37Atualizada em 26/07/2017 | 08h40

"Estamos esperando as distribuidoras baixarem os preços" diz presidente do sindicato de postos em Blumenau

Liminar de juiz de Brasília suspendeu na terça-feira o reajuste de impostos sobre combustíveis em todo o país

"Estamos esperando as distribuidoras baixarem os preços" diz presidente do sindicato de postos em Blumenau Salmo Duarte/Agencia RBS
Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS
Jornal de Santa Catarina
Jornal de Santa Catarina

A decisão em caráter liminar de um juiz de Brasília de suspender o reajuste de impostos sobre os combustíveis deve demorar ainda para valer nas bombas em Blumenau.

Segundo o presidente do sindicato que representa os donos de postos, Júlio C. Zimmermann, a Petrobras e as distribuidoras não retornaram aos valores antigos, o que impede que os postos repassem a queda aos consumidores:

 — Estamos esperando que a Petrobras e as distribuidoras repassem os novos valores. Eles não baixaram e nós não podemos baixar por conta também.

O presidente também afirma que aguarda pela análise do recurso que a Advocacia-Geral da União enviou à Justiça na terça-feira contra a ação que suspende o efeito do decreto federal que elevou a alíquota de PIS/Cofins sobre a gasolina, o diesel e o etanol. O juiz autor da liminar afirma que o governo federal só poderia ter aumentado o tributo por lei, e não por decreto. 

Questionado sobre o motivo pelo qual os preços foram reajustados rapidamente na última sexta-feira, Zimmermann diz que os postos trabalham com estoque de um dia e que todos tinham comprado combustíveis naquele dia. Na sexta-feira, consumidores chegaram a formar filas em estabelecimentos que ainda não tinham aumentado os preços em Blumenau.

— Conforme os postos foram recebendo estoque novo, os preços aumentaram — alega.

O Sol Diário
Busca