Loetz: Lideranças reconhecem esforço do Estado, mas cobram mais efetivo policial em Joinville - Economia - O Sol Diário
 

Livre Mercado 15/12/2017 | 06h00Atualizada em 15/12/2017 | 08h36

Loetz: Lideranças reconhecem esforço do Estado, mas cobram mais efetivo policial em Joinville

Presidente da Ajorpeme diz que número de PMs na cidade é menor do que em anos anteriores

Loetz: Lideranças reconhecem esforço do Estado, mas cobram mais efetivo policial em Joinville Salmo Duarte/Agencia RBS
Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Tanto a Associação de Joinville e Região da Pequena, Micro e Média Empresa (Ajorpeme), quanto a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) reconhecem o esforço do governo estadual em melhorar a segurança pública na cidade. O presidente da Ajorpeme, Célio Valcanaia, se diz feliz, mas alerta:

— Ainda não é o suficiente, já que quase na mesma proporção que novos chegam, antigos se aposentam. Isto faz com que nosso efetivo seja hoje menor que foi em anos anteriores. Mas é preciso valorizar e reconhecer o esforço do governo do Estado e da PM em viabilizar a entrada de novos policiais. Investimentos em tecnologia também se fazem necessários, já que esta pode ajudar de forma substancial no combate e na prevenção da criminalidade.

Na mesma linha de argumentação, o presidente da CDL, Frederico dos Santos, diz:

— Entendemos que as necessidades de Joinville nas questões de segurança vão além do número de policiais em ação, mas agradecemos e valorizamos os esforços do governo estadual em concretizar melhorias nesta área tão importante para a comunidade. 

Na quarta-feira, o governador Raimundo Colombo anunciou mais policiais para diversas cidades — Joinville, inclusive.

Ficou ainda mais improvável

Se ficou inviável o governo aprovar o projeto de lei da reforma da Previdência neste ano, imagina a dificuldade de conseguir a adesão de 308 votos em fevereiro de 2018! Estaremos em pleno ano eleitoral e véspera de início de campanhas eleitorais. Diante disso, haverá disposição de mais de três centenas de deputados de votar contra a população que deverá eleger seus representantes políticos em outubro?

Aqui não se trata de dizer se a matéria é urgente e relevante — e é —, mas, sim, argumentar que politicamente isso se tornará inviável. Assunto, então, poderá ficar para 2019.

Sobe e desce 

Efeito imediato do adiamento para depois do Carnaval de 2018 já aconteceu no mercado financeiro: dólar futuro subiu e as oscilações vão se intensificar na Bolsa, após queda significativa no momento imediatamente posterior ao anúncio.

Leia mais notícias de economia.
Veja todas as colunas de Claudio Loetz.  

Adesão ao parcelamento

Grandes e médios contribuintes pessoas jurídicas estão colocando em dia sua situação fiscal junto à Prefeitura de Joinville. A exemplo das pessoas físicas, que estão renegociando seus débitos — em especial os do IPTU —, as empresas são recebidas para parcelar as dívidas de ISS. Nesta semana, só uma empresa do ramo de transportes fez acordo e parcelou dívida de R$ 2 milhões com o Fisco municipal. Outras fizeram o mesmo movimento até ontem, último dia do programa de parcelamento instituído pela Secretaria da Fazenda. As filas aumentaram nesta semana, final do prazo para o acerto de contas.

Vitória da Fetrancesc

Por unanimidade, os deputados estaduais derrubaram o veto do governador Raimundo Colombo ao projeto que prevê punição a receptadores de carga roubada. Com a derrubada do veto, a lei deverá ser regulamentada pelo Poder Executivo, que definirá quem ficará responsável pela fiscalização. A partir de agora, o comerciante que for flagrado vendendo produto roubado ou contrabandeado poderá ser punido com a perda da inscrição estadual e ficará cinco anos sem poder solicitar um novo documento, ou seja, impedido de atuar no mesmo ramo.

Números

Em Santa Catarina, é registrado, em média, um furto ou roubo de carga a cada dois dias, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública. Em 2016, foram 258 casos e, neste ano, até o início de julho, 129. Entre 2008 e 2017, um crescimento de 274%.

Impressionante

O orçamento da área da Saúde do município de Joinville de 2017, de R$ 708 milhões, equivale ao orçamento de Lages e, se fosse um município isolado, seria o sétimo maior orçamento do Estado de Santa Catarina. O orçamento do Hospital Municipal São José, sozinho, seria o 33º maior município catarinense.

ICMS e software 

A Associação Brasileira de Empresas de Startups (Abes) vai ao Supremo Tribunal Federal para tentar barrar a cobrança de ICMS em operações de software. Já há decisão do Conselho de Política Fazendária (Confaz) autorizando os Estados a cobrarem ICMS sobre os softwares a partir de abril.

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTécnico do Figueirense exalta participação de Maikon Leite no duelo com o Coritiba https://t.co/rD8qUMXldThá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigueirense e Coritiba fazem duelos de 'vices' na Série B https://t.co/7tKh0Dqzlzhá 2 diasRetweet
O Sol Diário
Busca