Visita a veleiro da Regata Jacques Vabre revela detalhes de como vivem os velejadores em alto-mar - Esporte - O Sol Diário
 
 

Aventura pelos mares do mundo13/11/2015 | 15h07

Visita a veleiro da Regata Jacques Vabre revela detalhes de como vivem os velejadores em alto-mar

Trimarã Macif, da classe Ultime, é um dos maiores barcos a vela que já esteve no Brasil

Visita a veleiro da Regata Jacques Vabre revela detalhes de como vivem os velejadores em alto-mar Lucas Correia/Agencia RBS
Cabine é a área onde os velejadores podem dormir e se alimentar Foto: Lucas Correia / Agencia RBS

Ele percorreu 10 mil quilômetros em 12 dias. Enfrentou ventos superiores a 55 km/h, tempestades, ondas gigantes e correntes contrárias. Em alto-mar, o veleiro Macif – vencedor da classe Ultime e primeiro da Regata Jacques Vabre a atracar em Itajaí – já parecia grande. Em terra, seu tamanho surpreende. Nesta semana, antes que o barco deixasse o litoral catarinense, O Sol Diário pôde fazer uma visita e conhecer os detalhes da rotina dos velejadores.

Confira mais notícias sobre a Marejada 2015

Vê-lo de perto faz qualquer um se sentir pequeno. Ainda mais pisando em telas para se locomover pelos três casos do trimarã – imagine na água o quão emocionante isto pode ser. Com 30 metros de comprimento e 21 de largura, o barco Macif tem o mastro do tamanho do Cristo Redentor (35 metros). Esta é a primeira vez que veleiros tão grandes vêm ao Brasil.

 Veleiro Macif, Regata Jacques Vabre
Fotos: Lucas Correia / Agência RBS | Cozinha a bordo do veleiro

A velocidade dele também é um prato cheio para quem adora adrenalina. Um dos mais rápidos barcos a vela do mundo, esse gigante de 102 pés já chegou a 42 nós – o que equivale a 77 km/h. Porém, pode ser ainda mais ágil, chegando a mais de 100 km/h.

 Veleiro Macif, Regata Jacques Vabre
Uma das saídas de emergência do barco


Se por fora o barco é gigante, rápido e seguro, por dentro a situação muda. O compartimento interno é escuro e pequeno, geralmente acomoda comida, água e outros materiais da equipe. Embaixo há também saídas de emergência – janelas redondas para que os velejadores consigam escapar caso a embarcação capote.

Leia mais sobre a Regata Jacques Vabre

No casco central ficam ainda dois timões e o controle de velas. Ali os velejadores franceses François Gabart e Pascal Bidégorry se revezavam a maior parte do tempo. Durante a travessia entre a França e o Brasil, eles perderam o piloto automático e precisaram ficar no leme o tempo todo – tornando o trajeto ainda mais cansativo.

 Veleiro Macif, Regata Jacques Vabre
Área onde ficam os timões e os controladores de velas


Atrás dos controles, fica a cabine. Essa parte reúne apenas uma cama, cozinha para esquentar a comida desidratada e dessalinizar água, kit de primeiros socorros e uma cadeira para o navegador. Tudo muito apertado e com conforto zero. Apesar disso e do pouco tempo de contato com o barco antes da regata, Pascal Bidégorry garante que a adaptação foi tranquila. O Macif foi lançado em meados do ano e a vinda para o Brasil foi sua primeira competição oficial.

As medidas do Macif:

Comprimento: 30 metros
Largura: 21 metros
Mastro: 35 metros
Calado: 4,5 metros
Peso: 14,5 toneladas
 Veleiro Macif, Regata Jacques Vabre

Velejador Pascal Bidégorry navegou a bordo do Macif nesta edição da regata

ENTREVISTA | "O tamanho do barco dá uma segurança muito grande"

Pela sexta vez em uma disputa na Transat Jacques Vabre, o velejador Pascal Bidégorry foi o vencedor da classe Ultime da regata ao lado do parceiro François Gabart. O título se iguala ao desempenho do ano de 2005, quando o atleta foi o primeiro colocado na classe Multi60 com o Banque Populaire. Pascal já conhece bem Itajaí: em dois anos esteve três vezes na cidade. A última visita foi durante a Volvo Ocean Race, em abril, a bordo do Dongfeng Race Team. Confira a entrevista com o velejador:

O que mais gostou em Itajaí?

A cidade está em pleno desenvolvimento. É impressionante chegar na Praia Brava, ver as construções e o tamanho dos imóveis. Não tem prédios pequenos, são prédios enormes e em pouco tempo estará tudo pronto. Isso vai fortalecer o turismo local.

Como foi o percurso da Jacques Vabre e as dificuldades?

O percurso da Jacques Vabre é muito rico e parecido com a primeira etapa da Volvo Ocean Race, em que temos a oportunidade de navegar pelo hemisfério Norte. Ali temos a saída do canal da Mancha, um ponto muito importante do trajeto. Logo depois pegamos uma mudança de vento muito brusca no Golfo de Biscaia e ainda teve a chegada aos Alísios (corrente de vento), onde o vento tem a tendência de se alterar. Também passamos pela região de Doldrums, onde não há vento. Depois passamos pelo anti-ciclone de Santa Helena e em Recife, na costa brasileira, voltamos a pegar um vento instável. Quando chegamos em Cabo Frio a temperatura também tende a cair por algumas horas e o vento muda completamente de sentido. Por último, tem a descida para Itajaí. Fizemos tudo isso em um barco como o Macif, que vai muito rápido. Então a mudança de vento e das condições meteorológicas o torna mais ágil que outro barco.

Como é velejar em um barco tão rápido?

O tamanho do barco dá uma segurança muito grande. Ele tem 35 metros de mastro. Na última edição da regata participei com um barco menor e o perigo era muito maior, porque é o mastro que dá segurança. Em nenhum momento nesta edição da Jacques Vabre eu e o François sentimos algum tipo de medo de que pudesse acontecer alguma coisa ruim, mas sei que os multi-cascos podem virar.

Como foi a rotina no barco durante a regata?

Não teve uma regra de ter duas ou três horas de descanso e depois mudar. Ficamos à vontade para poder descansar quando cada um quisesse. Próximo à chegada trabalhamos um pouco mais, mas pouco a pouco negociávamos quem iria descansar. Durante o trajeto acho que dormi quatro horas e meia ou cinco horas por dia.

 Veleiro Macif, Regata Jacques Vabre
Para se locomover pelos cascos, velejadores caminham sobre telas

O SOL DIÁRIO

Notícias Relacionadas

Aventura pelos mares do mundo 05/11/2015 | 22h22

Confira sugestões do que saborear na Marejada 2015 com diferentes orçamentos

Reportagem foi à festa provar pratos e sugere cardápios para quem não quer ficar no vermelho

Aventura pelos mares do mundo 04/11/2015 | 18h20

Regata Jacques Vabre tem recorde de quebras na travessia entre França e Itajaí

Edição atual do evento já registrou 17 desistências. Vinte e cinco barcos ainda estão em curso

Travessia transatlântica 03/11/2015 | 18h11

Primeiros barcos da Regata Jacques Vabre devem chegar a Itajaí no fim da semana

Vila da Regata abre nesta terça-feira em paralelo a 29ª edição da Marejada

Amor adormecido 03/11/2015 | 12h39

Regatas internacionais reacendem paixão pelo esporte náutico em Itajaí

Provas como a Jacques Vabre, com previsão de chegada a partir desta quarta-feira, têm resgatado tradição na cidade

Novas baixas 02/11/2015 | 15h46

Sobe para 16 o número de desistentes da Regata Jacques Vabre

Dos 42 barcos que partiram de Le Havre, na França, 26 permanecem na disputa

Competição 26/10/2015 | 21h04

Barcos da Regata Jacques começam a enfrentar trecho mais difícil da travessia até Itajaí

Competidores passam por golfo entre Espanha e França conhecido pelos ventos fortes e ondas de até oito metros de altura

Travessia transatlântica 24/10/2015 | 08h31

Barcos da Regata Jacques Vabre deixam a França no domingo rumo a Itajaí

Competição vai reunir 42 veleiros para travessia de mais de 10 mil quilômetros

Travessia transatlântica 12/10/2015 | 07h33

Barcos da Regata Jacques Vabre largam na próxima semana da França rumo a Itajaí

Competição vai reunir 42 veleiros de quatro classes a partir do dia 25 de outubro

Agora é oficial 10/09/2015 | 20h28

Prefeitura de Itajaí confirma realização da regata Jacques Vabre e Marejada

Uma reunião nesta quinta-feira acertou detalhes dos eventos, que ocorrem de 3 a 15 de novembro

Evento náutico 30/04/2015 | 22h15

Itapema vai participar de programação da Jacques Vabre

Cidade vai oferecer recepção para todos os velejadores e também vai sediar regata local

Jaques Vabre  06/12/2014 | 22h17

Organização avalia que sucesso de 2013 garantiu retorno da regata a Itajaí

Anúncio oficial que fez do município destino da competição pela segunda vez consecutiva ocorreu neste sábado em Paris

Os franceses estão de volta  06/12/2014 | 21h48

Disputa de grandes veleiros e prova comemorativa irão marcar retorno da regata Jacques Vabre a Itajaí

Confirmação do município como destino dos velejadores que partem em outubro da França ocorreu neste sábado durante Salão Náutico de Paris

Os franceses estão de volta  05/12/2014 | 19h47

Itajaí será confirmada pela segunda vez como destino da regata internacional Jacques Vabre

Anúncio oficial ocorre neste sábado, durante o Salão Náutico de Paris

O Sol Diário
Busca