Amigos de Mineirinho em Florianópolis revelam jeito simples do campeão mundial de surfe - Esporte - O Sol Diário
 
 

 
 

No topo do mundo!18/12/2015 | 21h34Atualizada em 18/12/2015 | 22h41

Amigos de Mineirinho em Florianópolis revelam jeito simples do campeão mundial de surfe

Surfista mora em Florianópolis desde 2010 e vai casar com manezinha

Amigos de Mineirinho em Florianópolis revelam jeito simples do campeão mundial de surfe Marco Favero/Agencia RBS
Amigos fizeram uma faixa para homenagear o mais novo campeão mundial Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Para os moradores do Novo Campeche, no Sul da Ilha, encontrar um campeão mundial na praia ou pelas ruas não vai ser uma grande novidade neste verão. Recém-coroado melhor surfista do mundo, Adriano de Souza, o Mineirinho, é figura cativa do bairro desde 2010, quando comprou um apartamento ali. Na quinta-feira, dia da consagração nas ondas de Pipeline, no Havaí, a festa na região entrou noite adentro.

— Foi uma gritaria na rua. Chegamos a pensar em fazer uma carreata e tudo. Mas alguns acabaram bebendo demais e resolveram ficar por casa mesmo — brinca Marcos Reis, corretor de imóveis e amigo de Mineirinho.

A mudança ocorreu em plena Copa do Mundo de futebol. Após ajudar o surfista com a mudança, veio uma amizade que dura até hoje. 

Descrito como simples e determinado, o paulista nascido no Guarujá é querido por todos. Com um jeito reservado, cultivou o respeito e a amizade de muitos. Apesar do sucesso recente, os amigos dizem que jamais perdeu a humildade.  No cotidiano, vai à padaria e restaurantes e jamais se nega a dar atenção a quem quer que seja.

— Ele cresceu na miséria mesmo. É um guerreiro. Representa o espírito do surfe em sua essência. Sempre na camaradagem — conta Reis. 

Marcos Reis é amigo de Mineirinho Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Quando está na Ilha, Mineirinho costuma ir para o mar logo cedo. Por vezes, esbarra com os amigos já na areia: enquanto ele já terminou a sessão de treinos, os amigos ainda estão entrando no mar.

— Esbarrar com ele dentro d´água é difícil. Ele entra super cedo. É muito regrado — diz Reis.

Cunhado reuniu amigos para torcer

Na quinta-feira, uma casa na Rua Heriberto Hülse, em Barreiros, na grande Florianópolis, ficou pequena para tanta gente. Foi ali, onde mora a sogra de Mineirinho, que o cunhado do surfista, Leonardo Eicke, reuniu parentes e amigos para a torcida pelo título no Havaí. Também foi naquela casa que Mineirinho passou a maior parte do tempo quando por aqui esteve em 2015.

Cunhado de Mineirinho, Leonardo Eicke reuniu amigos para torcer pelo título Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Atualmente, Mineirinho está trocando de residência. Ele vendeu o antigo apartamento e está reformando a nova morada, também no Novo Campeche. Segundo o cunhado, a relação do surfista com Floripa vem desde garoto, quando vinha competir na cidade. Mas ficou séria mesmo depois de conhecer sua noiva, Patrícia Eicke, com quem vai casar no próximo dia 23 de janeiro, em uma casa de festas da Lagoa da Conceição.

— Eles se conheceram na festa de encerramento da etapa do WCT, quando ainda era em Imbituba. Depois de alguns meses continuaram se falando e engataram o namoro — conta o cunhado.

Segundo Leonardo, quando está na Ilha, o paulista Mineirinho fica à vontade. Se o mar está flat — sem onda — ele vai nadar. À noite, gosta de sair para jantar, sempre sem bebida alcoólicas. 

— Eu sempre brinco que ele mora no mundo, pois está sempre viajando. Mas ele gosta muito daqui, tanto que escolheu para morar depois de casar. Aqui ele tem boas condições para treinar, pelas ondas, e também para relaxar — diz Leonardo.

Antes de conquistar o título mundial, o retorno de Mineirinho para Florianópolis estava marcado para o dia 22 de dezembro. Agora, ele pode ser adiado por compromissos com os patrocinadores. Mas a família de Patrícia ainda espera pela presença do campeão mundial para as festas de fim de ano. Em meio à alegria pela conquista, Leonardo ainda não conseguiu falar com a irmã nem com o cunhado. A espera agora é para poder dar um abraço no campeão.

— Vamos comemorar muito. Ele esperou muito por isso. Merece demais, é batalhador ao extremo — conta.

LEONARDO GORGES

 
O Sol Diário
Busca