Na estreia de Tite, Seleção Brasileira enfrenta o Equador pelas Eliminatórias - Esporte - O Sol Diário

Em Quito31/08/2016 | 21h48Atualizada em 01/09/2016 | 09h53

Na estreia de Tite, Seleção Brasileira enfrenta o Equador pelas Eliminatórias

Ele é o maior técnico do Brasil e está onde deve estar o maior técnico do Brasil: no comando da Seleção Brasileira

Na estreia de Tite, Seleção Brasileira enfrenta o Equador pelas Eliminatórias Lucas Figueiredo / CBF/CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF / CBF

Há 15 anos, nós, da Editoria de Esportes de Zero Hora, fizemos uma entrevista-almoço com o técnico Tite. Reservamos uma sala isolada da Churrascaria Santo Antônio e dedicamos quase três horas do dia para conversar com ele e conhecê-lo melhor. Tite era recém-egresso do Caxias e vinha fazendo um bom trabalho no primeiro grande clube da sua carreira, o Grêmio. Nesta sexta-feira, ele faz sua estreia no comando da Seleção Brasileira contra o Equador, às 18h, em Quito.

Como editor e, de certa forma, anfitrião, cheguei antes de todos. Tite, muito cioso de seus compromissos, chegou quase junto comigo. Tivemos, portanto, um bom tempo para conversar a sós. Pensei: vou aproveitar para falar de assuntos fora do futebol.

Leia mais
CBF divulga datas e horários da 27ª a 30ª rodadas do Brasileirão
Tite fecha treino, mas confirma time com Marquinhos, Paulinho e Jesus
Com dores no joelho, Grohe é poupado de treino da Seleção e será reavaliado 

Foi o que fiz.

Mas Tite não se alongava muito. Não que estivesse constrangido de falar de outros temas. Ele estava à vontade. É que, simplesmente, não parecia interessado. Assim foi no restante do encontro. Tite não apenas ama o futebol: ele só pensa em futebol.

Saí da churrascaria comentando com meus amigos e colegas de editoria: "Não tem chance desse cara não se tornar o maior técnico do Brasil, um dia desses".

Esse dia chegou. Nesta quinta-feira, às 18h, o treinador faz sua estreia no comando da Seleção, contra o Equador, em Quito. Em sexto lugar lugar nas Eliminatórias da América do Sul, o Brasil precisa vencer para entrar na zona de classificação para a Copa do Mundo da Rússia.

Tite é o maior técnico do Brasil e está onde deve estar o maior técnico do Brasil: no comando da Seleção Brasileira.

Isso não acontece sempre. Em 1975 e 1976, Minelli ganhou o Campeonato Brasileiro pelo Inter. Em 1977, ganhou pelo São Paulo. Quem foi o técnico da Seleção na Copa de 1978?

Não foi Minelli. Foi Cláudio Coutinho, um neófito.

Em 1979, Ênio Andrade foi campeão brasileiro pelo Inter, em 1981 foi campeão brasileiro pelo Grêmio e em 1985 foi campeão brasileiro pelo Coritiba. Quem foi o técnico da Seleção na Copa de 1986?

Não foi Ênio. Foi Telê Santana, que havia sido o melhor técnico no começo da década, mas que perdera a Copa em 1982.

Quando Tite nos deu aquela entrevista, no começo do século 21, a Seleção derrapava com comando débil de outros técnicos errados, e se encontrava numa situação bem semelhante à de agora: ameaçada de não se classificar nas Eliminatórias. Assumiu, então, o melhor técnico da época, que, como Tite, é um gaúcho e foi treinador do Grêmio: Luiz Felipe.

Luiz Felipe levou o Brasil à classificação e ao título de campeão do mundo em 2002. Curiosamente, usando, na Seleção, o mesmo esquema de jogo que Tite usava no Grêmio de então, quando foi campeão da Copa do Brasil.

São mais do que coincidências. São evidências. Tite começa hoje a transformar a nova Seleção Brasileira na velha Seleção Brasileira, a Seleção vencedora, que fazia o adversário tremer só de ver a camisa amarela entrando em campo.

Tite está pronto para essa tarefa. Aprontou-se durante 15 anos. Sei disso. Qualquer um que converse meia hora com ele saberá também.

*ZHESPORTES

perdera a Copa em 1982.

Quando Tite nos deu aquela entrevista, no começo do século 21, a Seleção derrapava com comando débil de outros técnicos errados, e se encontrava numa situação bem semelhante à de agora: ameaçada de não se classificar nas Eliminatórias. Assumiu, então, o melhor técnico da época, que, como Tite, é um gaúcho e foi treinador do Grêmio: Luiz Felipe.

Luiz Felipe levou o Brasil à classificação e ao título de campeão do mundo em 2002. Curiosamente, usando, na Seleção, o mesmo esquema de jogo que Tite usava no Grêmio de então, quando foi campeão da Copa do Brasil.

São mais do que coincidências. São evidências. Tite começa hoje a transformar a nova Seleção Brasileira na velha Seleção Brasileira, a Seleção vencedora, que fazia o adversário tremer só de ver a camisa amarela entrando em campo.

Tite está pronto para essa tarefa. Aprontou-se durante 15 anos. Sei disso. Qualquer um que converse meia hora com ele saberá também.

*ZHESPORTES

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioApresentadora do SporTV é internada com infecção generalizada  https://t.co/7yXm3aVAd0há 51 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioNova temporada de "Cozinhando no supermercado" e outras atrações para ver na TV nesta terça-feira https://t.co/yb3aM8b2w2há 2 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros