Em jogo marcado por confusão no fim, Avaí vence o JEC na Arena - Esporte - O Sol Diário

INVASÃO23/09/2016 | 22h36Atualizada em 23/09/2016 | 22h41

Em jogo marcado por confusão no fim, Avaí vence o JEC na Arena

Torcedores do Joinville jogaram rojões e pularam o alambrado 

Em jogo marcado por confusão no fim, Avaí vence o JEC na Arena André Podiacki/Agencia RBS
Foto: André Podiacki / Agencia RBS

Extremos na Arena Joinville. Enquanto o Avaí comemora a entrada no G-4, o JEC afunda na crise. Os instantes finais da partida tiveram confusão, alguns torcedores do  JEC jogaram rojões no gramado e pularam o alambrado. A Polícia Militar entrou em campo para controlar a situação. O jogo ficou paralisado por 10 minutos. 

O Joinville sufoca na zona de rebaixamento, vendo a Série C cada vez mais próxima, e o Avaí entrou no G-4, pelo menos até este sábado, às 16h, quando os jogos que faltam da 27ª rodada serão disputados. A vitória por 1 a 0 sobre o Tricolor do Norte, gol de Romulo, foi a sexta em sete jogos. A última derrota do Leão foi no dia 20 de agosto, quando o Bahia bateu a equipe azurra na Ressacada, causando a demissão do técnico Silas. Desde então o Avaí deixou a luta contra a degola para voltar a sonha com o acesso. 

Se pelo lado azul há uma invencibilidade de sete jogos, do outro há um jejum de seis. O JEC venceu pela última vez no dia 26 de agosto, quando bateu o Criciúma no Heriberto Hülse. Depois disso foram três derrotas e três empates, assim é fácil de explicar porque o torcedor tricolor deixar a Arena na noite desta sexta-feira tão decepcionado. 

Veja outras notícias sobre o Avaí
Leia mais sobre o Joinville
Confira a tabela da Série B

A resposta do torcedor ao chamado da diretoria, que fez promoção de ingresso, foi vista nas arquibancadas. Mais de oito mil foram até o estádio _ terceiro maior pública da Arena no ano _ para tentar empurrar o time, mas o que se viu outra vez foi o show de erros defensivos. 

A partida marcou a estreia do técnico Ramon Menezes no JEC. Ele que foi campeão brasileiro da Série C em 2011 pelo Tricolor terá agora mais 11 partidas, sendo cinco dessas em casa, para tentar tirar o Joinville da degola. 

Quem não sabe o que é perder é Claudinei Oliveira. Ele assumiu o Leão há seis jogos e desde então está invicto. São cinco vitórias e um empate. Resultados que colocaram o time no G-4 da Série B. O time da Capital só deixa a zona de acesso se houver um vencedor entre Bahia e CRB neste sábado, as equipes se enfrentam no Rei Pelé, em Alagoas, às 16h20min, e se empatarem o Leão está garantido no G-4. 

Pressão do Joinville defesa efetiva do Leão

Marquinhos se preparou para enfrentar o JEC, mas a partida do capitão foi apagada. Ele não conseguiu acertar passes mais agudos, aqueles que deixam os atacantes na frente do gol. O Avaí chegou no gol com Capa e Romulo. 
Aos 24 minutos do primeiro tempo, o lateral-esquerdo fez boa jogada e a bola sobrou para Romulo dentro da área. Com a defesa do JEC desarmada o atacante abriu o placar, marcando seu décimo gol. 

Sair atrás no placar é algo que complicou o Joinville em todas as vezes que isso aconteceu na Segunda Divisão. Em 20 partidas que o Tricolor saiu atrás no placar, nenhuma delas o JEC virou. E assim foi mais uma vez. 

O segundo tempo foi de muita pressão da equipe do Norte do Estado. O goleiro Renan fez uma grande defesa aos 17 minutos em chute de Aldair. Depois o time da casa insistiu nas bolas aéreas e elas deram trabalho para a defesa azurra que em alguns lances chegou a se confundir. Porém, nem o artilheiro Jael conseguiu aproveitar as chances. Com essa pressão, o Avaí tinha o contra-ataque e em dois lances o Leão poderia ter matado o jogo. De qualquer jeito, a equipe azurra saiu com a vitória e com o sonho do acesso renovado. 

 
FICHA TÉCNICA

JOINVILLE (0)
Jhonatan; Reginaldo, Rafael Donato, Ligger, Diego; Naldo, Bertotto (Aldair), Tinga, Everton Silva (Juninho), Bruno Ribeiro (Claudinho); Jael
Técnico: Ramon

AVAÍ (1)
Renan; Alemão, Fábio Sanches, Gabriel, Capa; Luan, Caio César (Luiz Gustavo), Renato, Marquinhos (Diego Jardel); Lucas Coelho e Romulo (Tatá)
Técnico: Claudinei Oliveira

Gol: Romulo (A), aos 24 minutos do 1º tempo
Cartões amarelos: Jael (J); Capa (A)
Arbitragem: Bruno Arleu de Araujo, auxiliado por Dibert Pedrosa Moises e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (trio do RJ)
Local: Arena Joinville
Público: 8.051
Renda: R$ 87.690,00

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros