Jogo de opostos, JEC e Avaí usam encontro regional como divisor de águas na Série B - Esporte - O Sol Diário

Jogão23/09/2016 | 07h59Atualizada em 23/09/2016 | 07h59

Jogo de opostos, JEC e Avaí usam encontro regional como divisor de águas na Série B

Joinville luta contra o rebaixamento enquanto o Leão quer o acesso

Jogo de opostos, JEC e Avaí usam encontro regional como divisor de águas na Série B Arte/DC
Foto: Arte / DC

O último encontro entre times de Santa Catarina na Série B coloca frente a frente equipes em situações muito distintas. O JEC luta pela sobrevivência, querendo se manter na Segundona, enquanto o Avaí sonha com a volta à elite. Por isso, a partida desta sexta-feira, às 20h30min, na Arena, é tão importante – jogo para ser decidido por craques como são Jael e Marquinhos.

Leia mais sobre o Avaí
Outras notícias do JEC
Confira a tabela da Série B

Vitória pode ser combustível ao JEC

Para o Joinville, a vitória no clássico tem peso de renascimento. Passar por um rival tradicional, quando o cenário mostra um JEC muito mal e um Avaí muito bem, dará aos torcedores a esperança de que é possível escapar do rebaixamento. Seria também um belo cartão de visitas do técnico Ramon Menezes. No Norte do Estado, ele ficou marcado pela conquista do título da Série C, como jogador, e do título da Série B, como auxiliar técnico. No entanto, não foi protagonista em nenhuma delas. Livrar o Joinville da queda, largando com o pé direito diante do Avaí, mostraria que sua estrela brilha mais na Arena.

Em resumo: a vitória, na estreia de Ramon, seria o combustível. Resta saber se ele duraria nas próximas 11 rodadas. Por outro lado, um novo tropeço pode desmobilizar completamente a torcida e deixar o técnico pressionado logo na chegada, pois a sequência aponta jogos duríssimos fora contra Atlético-GO e Ceará.

Confiança em M10 para triunfar fora

No Avaí, a sequência de jogos, que começou com a vitória sobre o Bragantino, no último sábado, é derradeira para a pretensão de acesso. Por isso, o clássico com o JEC é encarado com muita seriedade. Na visão do clube, a partida com o Joinville é uma das mais complicadas. Não interessa a posição do Tricolor, o que o time azurra enxerga é um adversário caseiro e que pode bater o Leão.

Vencer o Joinville pode fazer o Avaí terminar a rodada no G-4. O técnico Claudinei Oliveira não coloca isso como objetivo e quer fazer a equipe pensar jogo a jogo. Contra o JEC, não poderá contar com dois alicerces do time: o zagueiro Betão e o volante João Filipe, atletas experientes que serão substituídos por meninos vindos da base: Gabriel e Caio César. Assim, cresce a importância de Marquinhos que fará em Joinville, provavelmente, uma das poucas partidas fora de casa na Série B. M10 ainda não está 100% e por isso é poupado quando possível. Contra o Tricolor, ele é a grande arma.

FICHA TÉCNICA

JEC

Jhonatan, Reginaldo, Rafael Donato, Ligger, Diego; Naldo, Bertotto, Everton Silva, Tinga, Bruno Ribeiro; Jael

Técnico: Ramon Menezes

AVAÍ

Renan; Alemão, Fábio Sanches, Gabriel, Capa; Luan, Caio Cesar, Renato, Marquinhos; Romulo e Lucas Coelho

Técnico: Claudinei Oliveira

Arbitragem: Bruno Arleu de Araujo, auxiliado por Dibert Pedrosa Moises e Thiago Henrique Neto Correa Farinha
Horário: 20h30min
Local: Arena Joinville

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros