Alan Ruschel passa por cirurgia em Rionegro, na Colômbia, onde outros dois sobreviventes estão estáveis - Esporte - O Sol Diário

Tragédia na Colômbia29/11/2016 | 20h00Atualizada em 29/11/2016 | 20h30

Alan Ruschel passa por cirurgia em Rionegro, na Colômbia, onde outros dois sobreviventes estão estáveis

Segundo diretora médica da Clínica Somer, lateral direito da Chapecoense tem estado um pouco mais crítico, mas operação tenta estabilizá-lo

Alan Ruschel passa por cirurgia em Rionegro, na Colômbia, onde outros dois sobreviventes estão estáveis Guilhermo Ossa/Reuters
Jogador da Chape foi o primeiro passageiro a ser socorrido pelas equipes médicas Foto: Guilhermo Ossa / Reuters

Entre a dor e o luto pelo trágico acidente que matou 71 pessoas na madrugada desta terça, 29, três jogadores da Chapecoense, um jornalista e dois tripulantes do voo que seguia para Medellín, lutam pela vida.

Primeiro passageiro a ser socorrido, o lateral direito Alan Ruschel chegou falando ao hospital e encontrou um funcionário do time e um empresário à espera de notícias de sobreviventes. Preocupado, entregou a aliança ao colega antes de ser levado à sala de cirurgia. 

Em entrevista à Globo News desta terça à tarde, o médico Guilherme Molina informou que Alan sofreu uma lesão em uma das vértebras, passou por cirurgia e depois foi transferido para outra clínica, em Rionegro, no departamento de Antioquia, na Colômbia, onde passaria por um procedimento neurológico. A diretora médica da Clínica Somer, Ana Maria González, conversou por telefone com a reportagem do Diário Catarinense no final da tarde desta terça.

— Três sobreviventes estão aqui conosco: dois membros da tripulação [a comissária de voo Ximena Suárez e o técnico da aeronave Irwin Tumiri], os dois em estado estável, e o Alan Ruschel, que está um pouco mais crítico. Ele [Alan] está passando por uma cirurgia para estabilizar uma fratura na coluna — detalhou. 

Dando entrada logo em seguida no hospital, o jornalista Rafael Henzel repassou o telefone de sua casa a outro profissional que trabalhava na cobertura do acidente. O estado de saúde dele é estável: Henzel passou por cirurgia e continua na UTI. 

Já Folmann, o goleiro reserva do time, teve uma das pernas amputadas em razão dos ferimentos que sofreu. O zagueiro Neto, último sobrevivente resgatado, sofreu traumatismo craniano. O zagueiro passa por uma bateria de exames para que o corpo médico analise o diagnóstico e as possibilidades cirúrgicas. 

— O que favoreceu, apesar da gravidade do acidente, é que não houve explosão. Ninguém se queimou. O impacto, onde foi o acidente, com a altitude, o frio e a chuva, isso aumentou o número de mortos — disse o médico, em entrevista à Rede Globo. 

Leia também:

Veja a lista de passageiros do avião da Chapecoense que se acidentou

Prioridade para outra aeronave pousar e combustível insuficiente causaram a queda do avião da Chapecoense, aponta especialista

Jornalistas homenageiam colegas de Santa Catarina que estavam no voo da Chapecoense

Marcelo Rech: Nosso eterno respeito

Nilson Vargas: Podi, o fiador do Siri Verde

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros