Direção da Chapecoense espera o maior público do ano contra o San Lorenzo pela Sul-Americana - Esporte - O Sol Diário

Vai bombar!22/11/2016 | 07h40Atualizada em 22/11/2016 | 07h40

Direção da Chapecoense espera o maior público do ano contra o San Lorenzo pela Sul-Americana

Treinador Caio Jr. disse que já tem a equipe formada na cabeça

Direção da Chapecoense espera o maior público do ano contra o San Lorenzo pela Sul-Americana Rodrigo Philipps/Agencia RBS
Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS
darci debona

A Arena Condá terá o maior público do ano no confronto contra o San Lorenzo, quarta-feira, a partir das 21h45min. Filas se formaram durante todo o dia na sede da Chapecoense e no final da tarde já não havia mais ingressos nas Cadeiras e Geral. No entanto o clube vai disponibilizar mais dois mil ingressos na Ala Sul, ao lado dos mil para a torcida visitante.

Foram mais de seis mil ingressos vendidos e mais os cerca de nove mil sócios, além dos torcedores do time visitante, já chegam para ultrapassar os 15.279 torcedores que estiveram na final do Catarinense deste ano, onde o empate por 1 a 1 contra o Joinville deu o título para o Verdão. A capacidade liberada pelos bombeiros é de 19,3 mil e o recorde é de 19.165 torcedores, que foi no Brasileirão de 2014, na derrota por 2 a 1 para o Grêmio.

O telefone da sede do clube não parou de tocar. Eram torcedores de Concórdia, Maravilha, São Miguel do Oeste e Xanxerê, entre outras cidades da região.

Foto: Darci Debona / Agência RBS

A professora Andreia Carpes já tinha ingresso e na segunda-feira foi comprar para a mãe e uma tia que mora em São Carlos.

- Da minha família são oito a 10 pessoas que vão para o jogo – disse. Ela acompanha a Chapecoense deste a Série D e não quer perder a partida que pode levar a Chapecoense para uma final de competição internacional. Andreia disse que ainda tem uma camisa com três estrelas, de antes dos títulos catarinenses de 2011 e 2016. Seu marido, que era torcedor do Figueirense, já virou do Verdão antes mesmo do rebaixamento do alvinegro.

O técnico em eletricidade Leandro Carlos Kothe também foi comprar ingressos para os amigos na sede do clube.

- Fui em outro local e já não tinha mais – lembrou.

O clima de otimismo tomou conta da cidade. Segunda-feira era comum ver pela rua torcedores vestindo orgulhosamente a camisa da Chapecoense.

- Vai ser 2 a 0 – projetou o aposentado Gabriel de Brum.

Nas sacadas das casas e prédios surgiram bandeiras novas. Numa delas, no bairro Saic, a frase mostra o alcance que o desempenho do time que nasceu no Oeste vem alcançando: Chape... paixão do Brasil.

Na entrevista coletiva de segunda-feira o volante Matheus Biteco afirmou que jogadores do Santos, Botafogo e São Paulo afirmaram que estão torcendo pela Chapecoense.

- Vários jogadores como o Renato do Santos nos desejaram boa sorte e disseram que estão na torcida – afirmou.

Biteco disse que a Chapecoense precisa viver este sonho e não ficar só no sonho.

O atacante Tiaguinho disse que o confronto contra o San Lorenzo é o jogo mais importante de sua carreira. E revela que a ansidade não é só do torcedor.

- Está difícil dormir – revelou. Afinal, a rivalidade Brasil e Argentina estará representada por Chapecoense e San Lorenzo. E dois países não cabem dentro de um estádio.

Gimenez treina e Hyoran está fora

O meia Hyoran está fora do jogo contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira. Ele ainda treina separado dos demais em virtude de uma lesão leve no joelho direito. Em compensação o lateral Gimenez treinou normalmente e deve ser relacionado. Mas dificilmente inicia a partida.

Mateus Caramelo deve seguir como titular. Quem tem mais chances são o volante Gil e o atacante Ananias, que também voltaram de lesão e entraram no segundo tempo da partida contra o Botafogo.

Uma mudança certa é a entrada de Kempes no lugar de Bruno Rangel. Ontem o técnico Caio Jr fez um trabalho de posse de bola em campo reduzido.

Os titulares do jogo contra o São Paulo fizeram atividade separado, na academia. Mas, segundo o atacante Tiaguinho, não há mais muito a fazer a não ser descansar para recuperar fisicamente do jogo contra o São Paulo.

O San Lorenzo chegou no final da tarde de ontem em Chapecó, para dar tempo de treinar em solo catarinense.

Também começaram a chegar os jornalistas de todo o país e também da América do Sul. Os olhos da América estarão voltados para Chapecó na quarta-feira. 

Leia também:
Chapecoense vence o São Paulo e mira Libertadores via Série A
Técnico da Chapecoense quer complicar a vida do Palmeiras
Kempes será titular na Chapecoense contra o San Lorenzo

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros