Que o peso desta camisa faça a diferença - Esporte - O Sol Diário

Futebol25/11/2016 | 21h36

Que o peso desta camisa faça a diferença

JEC tenta honrar tradição para escapar do rebaixamento para a Série C. Tricolor encara o Vila Nova, neste sábado, às 17h30

Quarenta anos, 12 títulos estaduais, dois títulos nacionais e a maior torcida de Santa Catarina. Tudo isso estará ao lado do JEC neste sábado, às 17h30. O desafio dos jogadores é honrar toda a tradição do Tricolor diante do Vila Nova.

O primeiro passo para confirmar a reação histórica na Série B é vencer os goianos. Depois, será preciso secar o Oeste diante do Náutico. Se tudo der certo, a balança do rebaixamento vai mostrar que o peso do Joinville é enorme e que ele não merece disputar a Série C da próxima temporada.

Leia as últimas notícias sobre o Joinville Esporte Clube no AN.com.br 

OS CENÁRIOS
Vitória sobre o Vila Nova

Em caso de vitória, o JEC alcança os 40 pontos e somente será rebaixado se o Oeste vencer o Náutico, em Recife. Empate ou derrota do Oeste beneficiam o Tricolor.

Empate com o Vila Nova
Em caso de empate, o JEC chega a 38 pontos e escapa do descenso apenas em casode derrota do Oeste, pois leva a melhor nos critérios de desempate.

Derrota para o Vila Nova

Com este resultado, o JEC estará rebaixado.

Escalação ainda é mistério

Uma semana de trabalhos com os portões do CT do Morro do Meio fechados para a imprensa. Esta foi a estratégia do técnico Ramon Menezes para evitar ao máximo que o Vila Nova tenha informações do JEC.

O plano não chega a ser uma novidade. Na semana passada, Ramon fez o mesmo durante dois dias da preparação. Como a equipe venceu o Oeste, deciciu manter o mistério nesta semana.

Na entrevista coletiva de sexta nenhuma pista sobre a armação do time, mas, ao que tudo indica, ele deverá repetir a mesma formação do jogo de Barueri.

— Precisamos entender que o Tinga e Kadu não jogam numa formação com três volantes. Se você pegar as características deles, eles podem jogar como volantes, mas também mais voltados para a parte ofensiva. O Kadu foi o que mais finalizou no último jogo. Temos esta opção. Podemos ainda ter a opção de fazer alguma coisa diferente. O importante é que está todo mundo preparado e pronto para a decisão.

Embora não revele, a única dúvida de Ramon deve ser no ataque: Juninho ou Erick Luis. O segundo entrou bem contra o Oeste e pode ser uma opção para começar o jogo contra o Vila. Na lateral, apesar do retorno de Reginaldo, Everton Silva deve ser mantido entre os titulares.

Ramon fala em clima de final

Não vale título, mas o clima é de final dentro do Joinville. Como evitou falar da escalação da equipe, o técnico Ramon Menezes preferiu lembrar da importância da partida para o JEC.

— Trata-se de uma final de campeonato. Uma decisão, é o último jogo da temporada, a confiança está muito grande em cima do que temos construído, em termos de organização defensiva e ofensiva —  disse.

Ramon Menezes ainda elogiou o comportamento dos jogadores nas últimas rodadas. Apesar dos mais de dois meses de salários atrasados, segundo o comandante, os atletas têm dado exemplo pela maneira profissional que tem treinado e atuado pelo JEC, apesar de todas as adversidades.

—  Temos que dar total apoio a estes jogadores. Não tenho do que reclamar. Eles têm sido muito profissionais e mantido um nível de concentração alto.

Por fim, o treinador lamentou a ausência da torcida na Arena.

—  É ruim até de falar. Todo mundo que trabalha no futebol, estranha participar de um jogo sem torcedor, ainda mais num momento desse. Temos de jogar como se a Arena estivesse lotada neste sábado, com uma grande exibição —  concluiu.

A NOTÍCIA

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros