Diretor da companhia aérea do voo da Chapecoense é preso na Bolívia - Esporte - O Sol Diário

Investigações07/12/2016 | 08h49Atualizada em 07/12/2016 | 09h02

Diretor da companhia aérea do voo da Chapecoense é preso na Bolívia

Gustavo Vargas Gamboa foi detido junto a outros funcionários

Diretor da companhia aérea do voo da Chapecoense é preso na Bolívia Bruno Alencastro/Agencia RBS
Acidente matou 71 pessoas na semana passada, na Colômbia Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS
Agência Brasil
Agência Brasil

Gustavo Vargas, diretor-geral da LaMia, companhia aérea do avião que transportava a Chapecoense, foi preso nesta terça-feira na Bolívia. Dois outros funcionários da empresa também foram detidos. A tragédia, ocorrida no dia 28 de novembro, deixou 71 mortos e seis feridos.

Vargas foi transferido para o escritório do Ministério Público de Santa Cruz, no leste do país, onde fica a sede da LaMia. Além dele, também foram presos uma secretária e um mecânico da empresa. O mandado de detenção provisório foi emitido pelo promotor Iván Quintanilla, responsável pelo caso.

Leia mais:

Missa de sétimo dia homenageia as 71 vítimas do acidente da Chapecoense
Alan Ruschel evolui, mas Follmann pode ter amputação ampliada
Piloto do avião da Chapecoense tinha mandado de prisão na Bolívia

A direção geral da Aeronáutica Civil recolheu documentos nos escritórios da companhia, que está sendo investigada depois do acidente com o time brasileiro. A hipótese mais provável é que a aeronave, que caiu quando se aproximava do aeroporto Rionegro, em Medellín, tenha sofrido uma pane seca, ou seja, não tinha combustível.

Avião sem combustível

O próprio diretor da LaMia admitiu ao jornal Página Siete que o avião, um BA-146, modelo RJ85, deveria ter sido reabastecido na cidade boliviana de Cobija, no extremo-norte do país, para poder continuar a viagem até Medellín.

O governo também encontrou indícios de irregularidades no funcionamento e suspendeu as operações da LaMia, segundo o ministro de Obras Públicas e Serviços, Milton Claros.

De acordo com ele, o inquérito vai avaliar como a LaMia fez um voo direto sem autonomia e obteve autorização para operar na Bolívia com um único avião.

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioSeterb suspende autuações de trânsito via câmeras de monitoramento em Blumenau https://t.co/4IQTpqyZQLhá 28 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEm visita a Blumenau, Colombo anuncia pacotão de verbas para municípios catarinenses https://t.co/u58UYjH6CBhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros