"Estou tentando fingir que sou forte", diz Paulo Paixão no velório do filho - Esporte - O Sol Diário

Tragédia03/12/2016 | 17h49Atualizada em 03/12/2016 | 20h45

"Estou tentando fingir que sou forte", diz Paulo Paixão no velório do filho

Anderson Paixão foi uma das vítimas fatais do acidente com o avião da Chapecoense

"Estou tentando fingir que sou forte", diz Paulo Paixão no velório do filho Mateus Bruxel/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Após o velório coletivo na Arena Condá, as vítimas do acidente com o voo da Chapecoense passaram a ser veladas de forma privada pelos seus familiares. Preparador físico do clube, Anderson Paixão, será enterrado no cemitério Jardim do Éden, em Chapecó. Pai de Anderson, Paulo Paixão reiterou a dor com a perda do filho e disse que o momento é de "tocar a vida".

– Sinto muito por todos, não só pelo meu filho, mas por todas as vítimas. Agoa é tocar a vida. Não estou em condições de falar. Estou tentando fingir que sou forte – disse Paixão, com semblante pesado, pouco depois do início do ato.

Leia mais:
Chapecoense será declarada campeã da Sul-Americana e receberá 2 milhões de dólares
Cerimônia em homenagem às vítimas da Chapecoense é marcada por emoção
Tite elogia atitude de mãe de Danilo: "Ato mais bonito que pode acontecer"

A família de Anderson pediu privacidade para o velório. Além dele, também estão sendo enterrados no mesmo cemitério Sandro Pallaoro, presidente da Chape, Ricardo Philippe Porto, Nilson Folle Júnior e Décio Sebastião Filho, membros da diretoria e conselheiros, Cleberson Fernando da Silva, assessor de imprensa, e os jornalistas Fernando Schardong e Edson Luiz Ebeliny.

*ZHESPORTES

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros