Missas relembram profissionais da RBS mortos no desastre com o avião da Chapecoense - Esporte - O Sol Diário

Tragédia na Colômbia05/12/2016 | 22h47Atualizada em 05/12/2016 | 23h01

Missas relembram profissionais da RBS mortos no desastre com o avião da Chapecoense

Missas relembram profissionais da RBS mortos no desastre com o avião da Chapecoense Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução

Duas missas, uma individual e outra coletiva, relembraram, no começo da noite desta segunda-feira, em Florianópolis, a memória dos cinco profissionais do grupo RBS SC que morreram no desastre com o avião da Chapecoense na Colômbia.

Às 18h15, na Catedral Metropolitana, no Centro da cidade, foi realizada uma cerimônia em homenagem a André Luiz Goulart Podiacki, Bruno Mauri da Silva, Djalma Araujo Neto, Giovane Klein Victória e Laion Machado de Espíndula. A iniciativa foi do grupo RBS SC. 

Pouco depois, às 19h, a família de Podiacki, que era repórter de Esportes do DC, promoveu uma missa na igreja Nossa Senhora da Glória, no bairro Balneário, região continental da cidade – a mesma em que Podi, como era chamado, foi batizado.  

Participaram da cerimônia a família do jornalista, parentes, amigos, colegas de profissão e de faculdade, que ocuparam quase todos os assentos da igreja. A missa teve muita música e cantoria. No fim, os pais de Podiacki distribuíram uma foto do jornalista acompanhada de um texto de Santo Agostinho.

Catedral recebeu pequena multidão no sábado

No sábado, poucas horas depois de os corpos dos cinco profissionais chegarem a Florianópolis vindos da Colômbia, uma pequena multidão se reuniu na Catedral Metropolitana para uma cerimônia de homenagem.

Dentro da igreja, amigos se revezavam ao microfone, relembrando histórias cheias de vida de André Luiz, Bruno, Djalma, Giovane e Laion. À frente do altar, familiares e amigos debruçavam-se sobre os ataúdes dos cinco jovens. A cerimônia foi comandada por Dom Wilson Tadeu Jönck, arcebispo de Florianópolis.

Profissionais da RBS SC mortos no acidente

André Podiacki, repórter do Diário Catarinense, foi velado na capela do Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis, mesmo local em que foi sepultado.

Bruno Mauri da Silva seguiu para o Campo do Avante, no bairro Pachecos, em Palhoça. Foi sepultado no Cemitério Bom Jesus de Nazaré, no bairro Passa Vinte, também em Palhoça.

O velório de Djalma Araujo Neto também ocorreu no Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis. Depois, seguiu para sepultamento no Cemitério Municipal de Canajurê.

Giovane Klein Victória seguiu em um voo para Pelotas, no Rio Grande do Sul, onde foi velado no estádio do Esporte Clube Pelotas. Depois, será encaminhado para o cemitério da Comunidade São Marcos, em Passo de Salso, onde será sepultado às 10h de domingo. 

Laion Machado de Espíndula seguiu para Terra de Areia, também no Rio Grande do Sul. Lá, foi velado no Cemitério Municipal São José, mesmo local do sepultamento.

Leia mais:

Profissionais da RBS vítimas de acidente com avião da Chapecoense terão homenagem em Florianópolis

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigueirense terá de se impor em casa para retomar vitórias, diz Dudu https://t.co/6JqOhUBJQ3há 46 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioInvestigação sobre ataque de Manchester avança com novas detenções https://t.co/hd2OTLHTZOhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros