No Figueirense, Luis Carlos terá a sombra de grandes goleiros - Esporte - O Sol Diário

Base28/12/2016 | 07h10Atualizada em 28/12/2016 | 07h10

No Figueirense, Luis Carlos terá a sombra de grandes goleiros

Técnico Marquinhos Santos confirmou a chegada do novo camisa 1

No Figueirense, Luis Carlos terá a sombra de grandes goleiros GM Comunicação/Divulgação
Foto: GM Comunicação / Divulgação

Um bom time começa por um bom goleiro, e o Figueirense sabe muito bem disso. Mas não há uma ciência exata que garanta que um atleta que deu certo em um clube dará em outro. Essa será a missão de Luis Carlos no Figueirense. Contratado para suprir a saída de Gatito Fernández, ele chega ao Furacão para defender o legado de ótimos camisas 1 que passaram pelo clube nos últimos anos. A diretoria não confirma oficialmente, mas o técnico Marquinhos Santos cravou a chegada do jogador ao repórter Janniter De Cordes, da Rádio CBN Diário.

– O Luis Carlos é uma oportunidade de mercado. Hoje nós temos o Thiago Rodrigues, Júnior Oliveira e o Álisson. Entendemos que ele chega para brigar pela posição com os demais jogadores – disse o técnico alvinegro.

Luis Carlos, de 29 anos, estava no Guarani que subiu para a Série B. Tem passagem por clubes como Ceará e Paraná. No Figueirense, vai encarar ainda a concorrência do bom Thiago Rodrigues, que fez um ótimo Estadual no ano passado pelo Guarani de Palhoça.

Se não se assustar com o tamanho da responsabilidade de vestir a mesma camisa que bons profissionais usaram nos últimos anos, Luis Carlos pode aproveitar para repetir o sucesso dos antecessores para se firmar no posto.

Gatito, por exemplo, foi o destaque do time no Campeonato Brasileiro e um dos menos culpados pelo rebaixamento. Suas boas defesas, nas 28 partidas em que esteve em campo, garantiram, além do contrato com a equipe carioca, convocações para defender a seleção paraguaia nos últimos meses.

Antes do goleiro estrangeiro, o titular do time era Alex Muralha. E quem não lembra dele? Hoje no Flamengo, Alex chegou no Figueirense como um desconhecido, vindo do Mirassol-SP. Um belo exemplo para Luis. A sorte sorriu para Muralha quando Tiago Volpi deixou o clube. Em 2015, foi titular em 35 jogos da Série A, chamou a atenção do Flamengo e hoje é figura constante nas convocações de Tite na Seleção Brasileira.

Volpi também não fez feio. Do Figueira saiu para o mexicano Querétaro. Recentemente, brilhou na decisão por pênaltis contra o Chivas, garantindo o título da Copa do México para o seu time. Antes de todos esses, quem marcou seu nome no Figueira foi Wilson, que ficou no clube entre 2007 e 2012, sempre contando com o apoio da torcida.

Leia mais:
Confira notícias sobre o Figueirense
Figueirense e Chapecoense são os que melhor se reforçam, dizem jornalistas

O Sol Diário
Busca