RBS homenageia profissionais de imprensa mortos em acidente na Colômbia - Esporte - O Sol Diário

Em Florianópolis03/12/2016 | 17h47Atualizada em 03/12/2016 | 17h51

RBS homenageia profissionais de imprensa mortos em acidente na Colômbia

Cerimônia reuniu familiares e amigos para a despedida de André Podiacki, Bruno Silva, Djalma Araujo, Giovane Klein e Laion Espíndula

RBS homenageia profissionais de imprensa mortos em acidente na Colômbia Leo Munhoz / Agência RBS/Agência RBS
Após um momento dedicado às famílias, foram abertas as portas da Catedral para o público Foto: Leo Munhoz / Agência RBS / Agência RBS
Zero Hora
Zero Hora

A RBS, em Santa Catarina (Grupo NC) e Rio Grande do Sul (Grupo RBS), realizou na manhã deste sábado, em Florianópolis, homenagem aos profissionais de imprensa que estavam no trágico acidente aéreo com a delegação da Chapecoense. A cerimônia foi dedicada especialmente aos cinco colegas que atuavam na RBS TV SC, no Diário Catarinense e no GloboEsporte.com/SC, com a presença de familiares, amigos e colegas de profissão.

Os corpos de André Luiz Goulart Podiacki, Bruno Mauri da Silva, Djalma Araujo Neto, Giovane Klein Victória e Laion Machado de Espíndula chegaram à capital catarinense em um voo fretado às 7h da manhã, após escala no Rio de Janeiro da aeronave que partiu de Medellín, na Colômbia, às 22h (horário de Brasília) de sexta-feira.

Leia mais:
Jornalistas da TV Globo são velados no Rio
Ato em Chapecó homenageia jornalistas mortos no acidente
O perfil das vítimas e sobreviventes do acidente da Chapecoense

Em Florianópolis, as urnas funerárias seguiram em direção à Catedral Metropolitana, onde já se registrava movimento desde o início da manhã. Após um momento dedicado às famílias, foram abertas as portas para o público. Às 10h, teve início uma cerimônia religiosa celebrada por Dom Wilson Tadeu Jönck, Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis.

A abertura foi marcada por uma homenagem aos colegas, relembrando os momentos vividos em sua companhia, as grandes qualidades dos profissionais e alguns dos seus bordões característicos. A cerimônia terminou pouco depois das 11h. Na saída, sob salvas de palmas, as urnas funerárias foram transportadas em direção aos locais onde ocorrem os velórios.

André Luiz Goulart Podiacki, 26 anos, era repórter de esportes do Diário Catarinense. Está sendo velado na capela do Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis, mesmo local em que será sepultado, às 17h.

Bruno Mauri da Silva, 25 anos, atuava como técnico de externa na RBS TV. Seu corpo foi encaminhado para o Campo do Avante, no bairro Pacheco, em Palhoça. Será sepultado no Cemitério Bom Jesus de Nazaré, no bairro Passa Vinte, também em Palhoça, às 17h30.

O velório do cinegrafista da RBS TV Djalma Araujo Neto, 35 anos, também ocorrerá no Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis. Depois, seguirá para sepultamento no Cemitério Municipal de Canajurê, às 17h.

O repórter da RBS TV Giovane Klein Victória, 28 anos, foi encaminhado para Pelotas, no Rio Grande do Sul, onde será velado no estádio do Esporte Clube Pelotas. Depois, será encaminhado para o cemitério da Comunidade São Marcos, em Passo de Salso, onde ocorrerá o sepultamento às 10h deste domingo.

O repórter do Globo Esporte SC Laion Machado de Espíndula, 29 anos, também foi encaminhado ao Rio Grande do Sul, rumo a Terra de Areia. O velório ocorrerá no Cemitério Municipal São José, mesmo local do sepultamento, previsto para as 13h deste domingo.

Ao fim da cerimônia na Catedral, os caixões foram levados para diferentes destinos.

André Podiacki, repórter do Diário Catarinense, está sendo velado na capela do Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis, mesmo local em que será sepultado.

Bruno Mauri da Silva seguiu para o Campo do Avante, no bairro Pachecos, em Palhoça. Será sepultado no Cemitério Bom Jesus de Nazaré, no bairro Passa Vinte, também em Palhoça.

O velório de Djalma Araujo Neto também ocorrerá no Cemitério do Itacorubi, em Florianópolis. Depois, seguirá para sepultamento no Cemitério Municipal de Canajurê.

Giovane Klein Victória seguiu em um voo para Pelotas, no Rio Grande do Sul, onde será velado no estádio do Esporte Clube Pelotas. Depois, será encaminhado para o cemitério da Comunidade São Marcos, em Passo de Salso. 

Laion Machado de Espíndula seguiu para Terra de Areia, também no Rio Grande do Sul. Lá, será velado no Cemitério Municipal São José, mesmo local do sepultamento.

O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros