Chapecoense sai na frente, mas sofre empate do Nacional-URU - Esporte - O Sol Diário

Libertadores18/04/2017 | 23h41Atualizada em 19/04/2017 | 00h05

Chapecoense sai na frente, mas sofre empate do Nacional-URU

Reinaldo marcou, de pênalti, o único gol do Verdão no jogo

Chapecoense sai na frente, mas sofre empate do Nacional-URU Má¡rcio Cunha./Especial
Foto: Má¡rcio Cunha. / Especial
darci debona

Não foi desta vez que a Chapecoense conheceu sua primeira vitória em casa na Libertadores. A exemplo do jogo contra o Lanús o time saiu na frente do Nacional na noite desta terça-feira mas acabou cedendo o empate por 1 a 1. Com a vitória do Lanús sobre o Zúlia, por 5 a 0, o time argentino foi a seis pontos e Nacional e Chapecoense ficaram com quatro. Sendo que os uruguaios levam vantagem no saldo de gols.

No começo da partida a torcida visitante cantou muito. Os uruguaios levaram dezenas de faixas para a Arena Condá. E dento de campo o Nacional também se sentiu à vontade mostrando por que é um dos recordistas de participação na competição, 44, ao lado do Peñarol.

Tanto que a três minutos Rodrigo Aguirre achou espaço e, de fora da área, deu um chutes que bateu no travessão e foi para fora. Susto no time da casa. Mas a Chapecoense, que já está acostumada aos confrontos internacionais desde a Sul-Americana de 2015, também começou a partida em alta voltagem.

Aos nove minutos Arthur foi derrubado na área. Reinaldo, o homem dos gols importantes da Chapecoense, cobrou e colocou o Verdão em vantagem. Foi o segundo gol dele na competição.

Após o tento, a Chapecoense seguiu bem no jogo, disputando todas as jogadas, umas mais ríspidas, como num lance de Rossi com Espino e depois numa entrada de Arismendi em Wellington Paulista.

O Nacional, que já venceu três vezes a competição, também mostrou qualidade. Aos 40 minutos, num cruzamento da esquerda, Aguirre desviou para o gol empatando a partida.

Logo depois Espino quase fez o segundo num chute de fora da área que o goleiro Artur Moraes conseguiu espalmar.

O jogo era intenso dentro de campo e, nas arquibancadas, a torcida do Nacional, embora em menor número, fazia muito barulho na Arena Condá.

Foto: Márcio Cunha. / Especial

No início do segundo tempo o time de Vagner Mancini teve dificuldade em abrir espaço na defesa adversária. O time do Nacional tocava muito bem a bola. E a defesa uruguaia levava vantagem nos cruzamentos.

Num deles Wellington Paulista até conseguiu cabecear, mas errou o alvo. Foi então que o técnico Vagner Mancini colocou Túlio de Melo. No primeiro lance para ele o zagueiro quase marcou contra. E, no segundo, o goleiro defendeu a conclusão, a bola voltou para o atacante que chutou no poste direito, ela correu em cima da risca mas não entrou.

Na sequência foi a vez de Artur Moraes evitar o gol uruguaio. No final, a partida teve vários lances de faltas duras. Enquanto os uruguaios catimbavam, a Chapecoense ficava nervosa e acabou não conseguindo o gol da vitória. Com isso terá que buscar pontos fora de casa. O próximo confronto é no dia 25 de abril, contra o Nacional em Montevidéu. Não vai ser fácil calar a torcida uruguaia.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE (1)
Artur Moraes, Apodi (Moisés Ribeiro), Luiz Otávio, Nathan e Reinaldo; Luiz Antônio, Andrei Girotto e João Pedro; Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Arthur (Niltinho). 

Técnico: Vagner Mancini.

NACIONAL (1)
Conde, Otalvaro (Porras), Diego Polenta, Rafael Garcia e Espino; Arismendi, Romero, Alvaro González e Kevin Ramirez (Rodriguez); Aguirre e Silveira. 

Técnico: Martín Lasarte

Gols: Reinaldo (C), aos 9 minutos e Aguirre (N), aos 40 do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Moisés Ribeiro (C); Otálvaro, Diego Polenta, Kevin Ramirez e Arismendi (N).
Arbitragem: Carlos Orbe Ruiz, auxiliado por Byron Romero e Christian Lescano (Equador)
Público: 12.320
Renda: R$ 345.430

Leia mais:

Confira a tabela da Libertadores
Leia mais notícias sobre a Chapecoense


 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros