Técnico da Chapecoense atribui derrota a erros individuais, gol no início e péssima arbitragem - Esporte - O Sol Diário

Libertadores27/04/2017 | 22h33Atualizada em 28/04/2017 | 08h39

Técnico da Chapecoense atribui derrota a erros individuais, gol no início e péssima arbitragem

Vagner Mancini também explicou que três zagueiros era para anular ataque uruguaio

Técnico da Chapecoense atribui derrota a erros individuais, gol no início e péssima arbitragem MIGUEL ROJO/AFP
Chapecoense não fez um bom jogo contra o Nacional e além de tomar três gols teve dois jogadores expulsos no Uruguai Foto: MIGUEL ROJO / AFP
darci debona

A derrota Chapecoense por 3 a 0 para o Nacional na noite desta quinta-feira, no Parque Central, em Montevidéu, foi devido a vários fatores na avaliação do técnico Vagner Mancini.

- Não podemos nos abalar pois a arbitragem foi péssima, tivemos erros individuais que provocaram erros coletivos e foi um jogo atípico - reclamou o técnico, em entrevista coletiva

Ele afirmou que o árbitro foi muito rígido contra a Chapecoense e não aplicou os mesmos critérios em relação ao time da casa

Mancini também explicou o motivo de escalar três zagueiros, esquema que não vinha sendo utilizado. 

- O objetivo foi uma marcação que anulasse os atacantes Silveira e Aguirre e fazer uma marcação mais avançada, para que sobrasse apenas a bola longa para o Nacional, mas o gol logo do início, em falha nossa, acabou sendo decisivo - avaliou o treinador.

Questionado se o tumulto ocorrido entre Palmeiras e Peñarol deixou o time inseguro Mancini disse que não sentiu nenhuma insegurança e foi muito bem tratado, como o Nacional foi bem tratado em Chapecó.

O treinador destacou que o empate por 1 a 1 entre Zúlia e Lanús acabou mantendo a chances da Chapecoense, que ficou a três pontos do Nacional e do time argentino, empatado com o time venezuelano. O confronto contra o Lanús é no dia 17, fora de casa.

- Tem dois times com sete pontos e dois times com quatro, existe possibilidade sim, lógico que teremos que somar pontos na Argentina, contra o Lanús, mas ainda existe vida e vamos lutar até o último minuto - declarou.

O treinador disse que agora o momento é de "virar a chave" e pensar na final de domingo, contra o Avaí, pelo Campeonato Catarinense.

Ficha técnica

Nacional-3: E. Conde; Fucile (Lozano), Diego Polenta, Rafael García e Alfonso Espino; Santiago Romero, Sebastian Rodriguez (Gonzalo Porras) , Alvaro González e Kevin Ramírez (Viudez); Hugo Silveira e Rodrigo Aguirre. 

Técnico: Martín Lasarte. 

Chapecoense-0: Artur Moraes;  Luiz Otavio, Grolli e Nathan; João Pedro, Andrei Girotto, Luiz Antonio (Apodi) e Reinaldo; Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Arthur Caike (Niltinho). 

Técnico: Vagner Mancini. 

Arbitragem: Eber Aquino, auxiliado por Rodney Aquino e Darío Gagna (trio do Paraguai). 

Cartões amarelos: Rafael Garcia, Kevin Ramírez e Álvaro González (N); Grolli, Nathan, Andrei Girotto, Rossi

Expulsão: Luiz Otávio (C), aos oito minutos do segundo tempo, e Rossi (C), aos 38 do segundo tempo.

Local: Estádio Parque Central, em Montevidéu-URU.

Leia mais notícias sobre a Chapecoense 

Chape terá dois dias de preparação para enfrentar o Avaí

Avaí e Chapecoense: um raio x dos finalistas do Catarinense

 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros