Torcedor joinvilense faz tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real - Esporte - O Sol Diário

Paixão de torcedor22/04/2017 | 18h32Atualizada em 22/04/2017 | 18h39

Torcedor joinvilense faz tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real

Tatuador já começou a desenhar a camisa, mas trabalho deve demorar três meses

Torcedor joinvilense faz tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real Hassan Farias/Agência RBS
Robinho deve preencher uma faixa a cada sessão em um trabalho que deve somar 80 horas Foto: Hassan Farias / Agência RBS

Um joinvilense morador de Pirabeiraba decidiu gravar na pele todo o seu amor pelo Flamengo e tem ganhado popularidade entre os torcedores flamenguistas de todo o país. O motorista José Maurício dos Anjos, 32 anos, sempre teve o sonho de tatuar a camisa rubro-negra e agora conta com o talento do amigo Robson Willian Goulart, o Robinho, de 23 anos, para torná-lo realidade. O trabalho deve ficar pronto em três meses.

Leia as últimas notícias sobre Joinville e região no AN.com.br

Maurício tem quatro tatuagens, entre elas uma em homenagem ao Flamengo no braço direito. Ele já havia pesquisado outras imagens que poderia registrar na pele em nome do amor pelo clube carioca, mas encontrou apenas um rapaz com uma tatuagem no peito. Quando teve a ideia de cobrir o peito, a barriga e as costas com a camisa tatuada conversou com o proprietário da Robinho Art Tattoo, que aceitou o desafio sem pensar duas vezes.

Da tomada de decisão até o início dos primeiros traços foram cerca de três meses. Primeiro teve que convencer a esposa e a família, que inicialmente se mostraram resistentes. Em seguida, demorou a encontrar o modelo ideal de camisa que queria tatuar. Ele chegou a comprar três unidades pela internet até chegar exatamente a que ele imaginava: o modelo usado pelo Flamengo em 2015. Depois disso, Robinho começou a fazer a marcação na pele de Maurício para iniciar a tatuagem.

— Só quero fazer porque é meu clube de paixão e quero isso para mim. Foi o que sempre quis — conta.

Desde a divulgação de um vídeo nas redes sociais, a tatuagem tem chamado a atenção de pessoas do Brasil inteiro na internet. Entre elogios e mensagens de apoio, há quem acredite que a decisão é uma loucura. Mas Maurício não se preocupa com a reação negativa. Segundo ele, já viu xingamentos e escutou de tudo, mas não se deixa levar pelas mensagens negativas.

Maurício é flamenguista desde criança e já assistiu dois jogos do time do coração no estádio. Um contra o Coritiba, no estádio Couto Pereira, e outro na Arena Joinville contra o Atlético-PR. Com a tatuagem no corpo, ele deseja realizar mais dois sonhos: ver uma partida do Flamengo no Maracanã e conhecer o ex-jogador Zico, ídolo da torcida rubro-negra

Maurício exibe o modelo da camisa escolhida para a tatuagem Foto: Hassan Farias / Agência RBS

Tatuagem deve levar três meses

Robinho é tatuador profissional há apenas três anos, mas já ganhou reconhecimento nesse pouco tempo. No ano passado, um dos seus trabalhos ficou entre os melhores durante a Convenção Internacional de Tatuagem, realizada em Joinville. Desde o início, ele tem se inspirado e procurado aprender ainda mais do estilo realista. É isso que ele pretende fazer no corpo de Maurício, com uma camisa com efeito 3D.

O trabalho deve demorar três meses para ficar pronto, em cerca de 80 horas de trabalho. A ideia é tatuar uma faixa da camisa por sessão em um total de aproximadamente 16 sessões de cinco horas cada. Serão usados cerca de 20 tubos de 30ml de tinta vermelha e um litro de tinta preta para preencher todas as faixas. A periodicidade do trabalho deve ser a cada semana, dependendo da resposta física e de recuperação de Maurício.

— Eu expliquei para ele como tudo ia ser. O que ele está fazendo não é para qualquer um — reconhece Robinho.

O tatuador decidiu realizar o trabalho gratuitamente para Maurício em troca da visibilidade que a tatuagem deve trazer para o profissional. Apesar disso, Robinho deve desembolsar cerca de R$ 3 mil com tintas e agulhas. Ele estima que se tudo fosse cobrado do motorista sairia em torno de R$ 10 mil. De acordo com o profissional, há apenas o registro de um tatuador que já realizou algo parecido, tatuando o número e as faixas da camisa do Atlético Nacional em um torcedor do time colombiano.

- Ele está no Guinness Book e eu também quero colocar o meu trabalho lá - revela. 


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioQuatro catarinenses estão no mesmo pote do sorteio dos jogos da Copa do Brasil https://t.co/qgHgKPDAfrhá 4 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioApós renovação, Claudinei Oliveira traça meta: "Recolocar o Avaí na Série A" https://t.co/jhkuxmkQODhá 6 horas Retweet
O Sol Diário
Busca