Algoz da Chapecoense em 2012, Vagner Mancini encontra o Cruzeiro na Copa do Brasil - Esporte - O Sol Diário

Em lados diferentes da história03/05/2017 | 07h13Atualizada em 03/05/2017 | 07h13

Algoz da Chapecoense em 2012, Vagner Mancini encontra o Cruzeiro na Copa do Brasil

Times entram em campo às 21h45min desta quarta-feira

Algoz da Chapecoense em 2012, Vagner Mancini encontra o Cruzeiro na Copa do Brasil Chapecoense/Divulgação
Foto: Chapecoense / Divulgação

Em sua sétima participação na Copa do Brasil, pela primeira vez a Chapecoense disputa as oitavas de final da competição. Por estar participando da Libertadores, o Verdão já começa no momento em que restam apenas 16 postulantes ao título. Para seguir adiante, tem que largar com o pé direito em Belo Horizonte (MG), onde enfrenta o Cruzeiro, no Mineirão, a partir das 21h45min.

No sorteio, o adversário reservado pelo destino foi o mesmo que enfrentou na Copa do Brasil de 2012. Naquele ano, a Chapecoense empatou por 1 a 1 na Arena Condá e depois perdeu por 4 a 1 no Mineirão, com dois gols de Wellington Paulista, que agora defende as cores do Verdão.

Outro que trocou de lado foi o técnico Vagner Mancini. Na primeira partida, na Arena Condá, ele criticou bastante o gramado da época. A reclamação deu resultado e a Chapecoense mudou o gramado em 2013, beneficiando o próprio Mancini em 2016.

Para esta partida, o time da Chapecoense é um mistério. O técnico do Verdão fechou o treino a tarde de ontem, na Cidade do Galo, e liberou o acesso de imprensa só nos minutos finais.

Há a possibilidade de poupar alguns jogadores em virtude da sequência de viagens desgastantes. O time jogou em Criciúma no domingo retrasado, no Uruguai na quinta-feira passada, a final do Catarinense no domingo, em Florianópolis, e viajou direto para Belo Horizonte.

No próximo domingo ainda tem o segundo jogo da final do Estadual. O comandante disse que tem dúvida para escalar a equipe, mas vai utilizar os titulares que puder.

– Nós ainda vamos esperar um pouco, mas a minha intenção é entrar com o que tiver de mais forte, pois a importância do jogo faz com que a gente tenha que respeitar a competição, respeitar o Cruzeiro, que é um dos maiores vencedores – destacou.

O treinador da Chapecoense vai analisar resultados de exames do desgaste dos atletas para ver quem pode jogar. Ele reconheceu que é humanamente impossível um atleta participar de todas as partidas que estão previstas no calendário do clube.

Um dos jogadores que deve ser poupado é o lateral-esquerdo Reinaldo, um dos atletas que mais tem atuado no ano.

Tanto que o seu reserva, Diego Renan, outro ex-cruzeirense, chegou a conceder entrevista coletiva, um indício de que pode iniciar o duelo. Para atletas como ele, a sequência de jogos é oportunidade de mostrar serviço e, quem sabe, levar a Chapecoense ainda mais longe.

– A gente sabe que é uma sequência de jogos até dezembro que são todos importantes. A gente começou no domingo, decidindo o Estadual, agora é virar a chave pra Copa do Brasil. Depois tem que pensar em Estadual, Recopa, Libetadores. Mas o grupo tem respondido bem. A gente sabia que seria uma temporada atípica e está todo mundo preparado – avisou o lateral.

Nas cinco primeiras participações (2008, 2010, 2012, 2014 e 2015), o time foi eliminado na segunda fase. No ano passado, chegou pela primeira vez na terceira etapa, mas perdeu a vaga no gol qualificado, após empate em 0 a 0 contra o Atlético-PR em Curitiba e 1 a 1 em Chapecó.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO: Rafael, Diogo Barbosa, Caicedo, Léo e Mayke; Henrique, Hudson, Rafinha, Thiago Neves e Arrascaeta ; Rafael Sóbis. Técnico: Mano Menezes

CHAPECOENSE: Artur Moraes; Apodi, Victor Ramos, Nathan e Diego Renan; Moisés Ribeiro, Andrei Girotto e Luiz Antônio; Rossi, Túlio de Melo e Arthur. Técnico: Vagner Mancini

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo

Horário: 21h45min
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte-MG. 

Acesse a tabela da Copa do Brasil

 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros