Chapecoense perde Recopa e aplaude conquista do Nacional - Esporte - O Sol Diário

Recopa Sul-Americana10/05/2017 | 23h37Atualizada em 10/05/2017 | 23h54

Chapecoense perde Recopa e aplaude conquista do Nacional

Verdão sofre dois gols ainda no primeiro tempo, é dominado pelo time da casa e termina sem troféu no dia em que completa 44 anos de fundação

Chapecoense perde Recopa e aplaude conquista do Nacional Luis Acosta/AFP
Chapecoense é derrotada pelo placar de 4 a 1, em Medellín Foto: Luis Acosta / AFP

O aniversário era da Chapecoense, mas quem fez a festa e assoprou as velinhas foi o Atlético Nacional, ontem, em Medellín, na Colômbia. No dia em que completou 44 anos de história, a Chape foi derrotada por 4 a 1, resultado que deu o título da Recopa Sul-americana ao time colombiano. Dayro Moreno e Ibargüen, duas vezes cada, marcaram os gols do time da casa. Túlio de Melo descontou para o Verdão, que só pôde aplaudir a conquista o time irmão.

Como era esperado, o clima de irmandade e de homenagens foi deixado de fora das quatro linhas. Dentro de campo, jogo pegado, bem disputado e com duas equipes que buscavam levantar a taça a qualquer custo. Dessa vez, melhor para o Nacional. O atual campeão da Libertadores vai colocar mais um troféu em sua galeria. Os colombianos presentes no lotado Estádio Atanasio Girardot, dessa vez não cantaram para o Verdão catarinense. O "Vamo, Vamo, Chape", foi deixado de lado, dando lugar aos cantos do outro Verdão. Fanáticos, os torcedores do Atlético não pararam de cantar e empurrar o time, a plenos pulmões e incansáveis, gritaram e balançaram as bandeiras durante todo o confronto. 

Com um minuto de bola rolando, Dayro Moreno colocou os colombianos à frente do placar. O atacante recebeu em profundidade e chutou para balançar as redes do goleiro Artur Moraes. Dois minutos depois, o Verdão tentou responder com uma jogada de bola aérea, mas a defesa do Nacional, atenta, fez o corte. A pressão do time da casa era grande e a Chape tentava responder nos contra-ataques. Aos 17 minutos, Wellington Paulista recebeu um forte lançamento, tentou chegar na bola, mas o goleiro conseguiu impedir. 

O gramado estava pesado por causa da chuva que caiu durante quase todo o dia em Medellín. A Chapecoense procurava ocupar mais os espaços. Bem postado e levando a melhor na maioria das disputas, o Atlético pressionava muito. Com boas jogadas pelo lado esquerdo, poderia ter levado mais perigo, não fosse as poças de água no gramado. A pressão fez efeito: aos 31 minutos, Ibargüen recebeu da lateral para dar um belo chute e anotar o segundo gol dos colombianos. Nas arquibancadas, a torcida verdolaga explodiu em cantos e palmas que não cessaram por um longo tempo. Afinal, neste instante a taça era do time da casa, já sem necessidade de disputa de penalidades.

Um minuto depois, nova chegada pelo alto, mas dessa vez, Moisés Ribeiro conseguiu cortar. No final do primeiro tempo, a Chape tentou mais uma vez. Após cobrança de escanteio, a defesa do Nacional conseguiu afastar o perigo. Na sobra, lançamento para Arthur Caíke, e novamente a defesa colombiana mostrou sua solidez.

A Chape começou a segunda etapa correndo atrás do prejuízo. Logo de cara, uma lance para deixar os nervos a flor da pele: após jogada de João Pedro, Arthur Caike finalizou e a defesa do Atlético tirou quase em cima da linha e salvou o gol. O chute do atacante do Verdão do Oeste tinha endereço certo. Na sequência, agora pela esquerda, mais um lance de perigo. outro de João Pedro, que disparou e chutou cruzado. O goleiro Armani espalmou para escanteio. O Verdão seguia firme atrás do primeiro gol. Em boa jogada pela esquerda, Wellington Paulista finalizou forte, mas a bola saiu à esquerda do goleiro rival.

Mesmo melhor na segunda etapa, a Chape não conseguiu segurar o ímpeto do Nacional que aproveitou um contra-ataque para ampliar o marcador. Dayro Moreno, de novo, marcou para os colombianos. Aos 22, ele aproveitou um toque de cabeça do companheiro para estufar as redes de Artur Moraes. O goleiro buscaria a bola novamente aos 35, depois de um bate-rebate que o encobriu.

Ao menos o Verdão conseguiu sair do gramado com um tento anotado. Aos 38, Túlio de Melo recebeu livre dentro da área, pôde girar, bater e fazer a rede do time mandante chacoalhar. Não faltasse mais dois gols em pouco tempo, as coisas ficaram ainda piores quando Andrei Girotto foi expulso em decorrência de uma lance ríspido contra um jogador adversário. Era o fim. Bastava o lamento pela derrocada e as palmas ao campeão.

Agora, a Chape volta as atenções para a estreia na Série A do Campeonato Brasileiro de 2017. O Verdão encara o Corinthians na primeira rodada, neste sábado, às 19h, na Arena Corinthians. 

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioGrávida de 37 semanas é morta a facadas em Palhoça https://t.co/8lI0Wf18hIhá 30 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPrefeitura de Itajaí vai comprar vagas em creches particulares https://t.co/lC91PRDyzyhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros