Chapecoense vence o Palmeiras por 1 a 0 no embalo da torcida - Esporte - O Sol Diário

Subindo na tabela20/05/2017 | 21h17Atualizada em 20/05/2017 | 22h59

Chapecoense vence o Palmeiras por 1 a 0 no embalo da torcida

Gol saiu um minuto depois da torcida cantar o "vamos, vamos, Chape"

Chapecoense vence o Palmeiras por 1 a 0 no embalo da torcida Márcio Cunha/Especial
Gol de Luiz Antônio saiu um minuto depois da torcida cantar o "vamos, vamos, Chape" Foto: Márcio Cunha / Especial

No embalo da torcida, a Chapecoense venceu o atual campeão brasileiro por 1 a 0 na noite deste sábado, na Arena Condá. Luiz Antônio marcou o gol contra o Palmeiras, aos 27 minutos do segundo tempo. Com o resultado a Chapecoense foi a quatro pontos na tabela. 

O jogo contra o Palmeiras tinha várias atrações. Era a primeira partida em casa da Chapecoense no Brasileiro e também a primeira depois do título Catarinense. O time da casa também estreava uniforme novo e o meia Seijas, emprestado pelo Inter. Ele entrou no lugar de João Pedro, que, por força contratual, não podia jogar, pois foi emprestado pelo Palmeiras, a exemplo de Nathan e Amaral.

O Palmeiras, aliás, foi um dos times que mais ajudou a Chapecoense depois do acidente aéreo na Colômbia. Foi contra o Palmeiras a última partida daquele time, antes do embarque, no jogo em que o time paulista garantiu o título do Brasileirão. Foi o Palmeiras quem também propôs o amistoso da amizade, no início do ano, o primeiro compromisso da Chapecoense depois da tragédia.

O técnico Cuca também poupou jogadores para o jogo contra o Atlético Tucumán, na quarta-feira, pela Libertadores. Apenas três titulares começaram a partida: Fernando Prass, Tchê Tchê e Willian. No time titular o lateral direito estava Fabiano, ex –jogador da Chapecoense nos acessos para as Séries B e A, que no ano passado fez o gol do título do Palmeiras. No banco, Hyoran, outro ex-jogador da Chapecoense. Outra coincidência é que os dois times subiram juntos para Série A, em 2013.

O clima de amizade se resumiu num primeiro tempo disputado, mas leal. A Chapecoense começou até melhor, mas sem grandes chances de gol. Rossi tentou encobrir Fernando Prass mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Numa cobrança de falta de Luiz Antônio, o volante Andrei Girotto teve boa chance de cabeça, mas errou o alvo.

O goleiro da Chapecoense, Jandrei, só precisou fazer a primeira intervenção depois de 20 minutos de partida, numa bola cruzada na área. Enquanto a Chapecoense sentia o desgaste das viagens para a Colômbia e Argentina, o Palmeiras demonstrava falta de entrosamento num time quase todo reserva. 

A melhor chance do time visitante foi num contra-ataque com três palmeirenses contra dois defensores da Chapecoense. Mas a defesa do Verdão catarinense conseguiu se recuperar e mandar a bola para escanteio. No segundo tempo o jogo melhorou. No primeiro ataque o Palmeiras teve boa chance com Roger Guedes, que invadiu a área mas teve o chute bloqueado por Reinaldo. Willian pegou a sobra e chutou rasteiro, mas Jandrei fez boa defesa.

A Chapecoense respondeu num escanteio cobrado por Seijas, que Arthur cabeceou para grande defesa de Fernando Prass. E o goleiro Palmeirense repetiu a dose em outra cabeçada, de Rossi, livre, na marca do pênalti. Wellington Paulista pegou o rebote mas errou o gol. Mas faltava algo mais. 

Esse algo mais veio da arquibancada aos 26 minutos do segundo tempo, minuto 71 de jogo, em que a torcida cantou "Vamos, Vamos, Chape" em homenagem às 71 vítimas do acidente aéreo da Colômbia. Com a energia extra da arquibancada Rossi pegou a bola na esquerda, passou por Tchê Tchê e chutou rasteiro, no canto. Fernando Prass espalmou e a bola sobrou para Luiz Antônio marcar.

Daí foi só administrar o resultado e garantir os três pontos. O próximo jogo da Chapecoense é na terça-feira, contra o Zúlia, na Arena Condá. 

Ficha técnica

CHAPECOENSE-1: Jandrei, Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antônio e Seijas (Nenén); Rossi (Osman), Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Arthur Caíke. Técnico: Vagner Mancini.

PALMEIRAS-0: Fernando Prass, Fabiano, Antônio Carlos, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos, Tchê Tchê e Raphael Veiga (Hyoran); Roger Guedes, Willian (Erik) e Keno (Iacovelli). Técnico: Cuca

Gol: Luiz Antônio (C), aos 27 minutos do segundo tempo. 

Arbitragem: André Luiz Freitas Castro, auxiliado por Bruno Raphael Pires e Leane Carvalho Rocha (trio GO)

Cartões amarelos: Andrei Girotto (C); Willian (P)

Local: Arena Condá, em Chapecó

Público: 10.323 pessoas

Renda: R$ 430.750

Leia também:

Seijas estreia com vitória e agradece a recepção na Chape

Acompanhe a tabela da Série A

 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros