Inimigos íntimos, Chapecoense e Avaí jogam pela quinta vez no ano - Esporte - O Sol Diário

Brasileirão29/05/2017 | 07h05Atualizada em 29/05/2017 | 07h05

Inimigos íntimos, Chapecoense e Avaí jogam pela quinta vez no ano

Histórico da temporada está empatado com duas vitórias para cada lado

Inimigos íntimos, Chapecoense e Avaí jogam pela quinta vez no ano Márcio Cunha/Especial
A Chapecoense, de Wellington Paulista, se reencontra com o Avaí de Alemão (D) e de Betão na Arena Condá Foto: Márcio Cunha / Especial

Vagner Mancini alerta os jogadores do lado direito sobre os perigos das jogadas de Capa. Claudinei Oliveira vai falar para os comandados que atuam pela esquerda sobre a agressividade de Rossi. Será apenas um lembrete, porque os temas são conhecidos dos que vestem as camisas da Chapecoense e do Avaí e foram ouvidos muitas vezes nos últimos meses. Isso porque é o quinto duelo entre os clubes desde o início da temporada. A diferença é que o encontro das 20h desta segunda-feira, na Arena Condá, será pela Série A.

Nos últimos quatro jogos, todos pelo Catarinense, a igualdade prevaleceu. Cada clube ganhou duas vezes, sendo uma como mandante e outra, visitante. Nas finais do Estadual, a Chapecoense levou a melhor, mas cada equipe venceu por 1 a 0 na casa do adversário. Por mais que conheça o rival, que tenha estudado para os outros duelos, o técnico Vagner Mancini acredita que essa será uma partida diferente.

– Vamos esperar o jogo mais difícil destes últimos cinco. O Avaí é rival que sempre dificulta muito para a Chapecoense. Então, em cima disso, falamos aos atletas, desde o início da semana, que vai ser uma partida um pouco diferente daquela que nós enfrentamos diante do Palmeiras, do Corinthians, ou até mesmo do Lanús, fora. O Avaí não vai vir jogar aqui aberto, mas fechado. Temos de saber que essa dificuldade vai ser imposta. Por ser um time que jogou o Estadual e que chegou à final com a gente, gera uma certa rivalidade – apontou o treinador do Verdão do Oeste.

O último dos quatro encontros, a decisão do Campeonato Catarinense, inspira o Avaí. Na ocasião, o time azurra entrou em campo precisando da vitória por dois gols de vantagem para tentar alcançar o título. Não comemorou conquista de taça, mas venceu.

É justamente o que basta ao Leão, independentemente da quantidade de gols: ganhar. A partida, na visão de Claudinei Oliveira, não difere da última, em que as minúcias serão determinantes.

– Tivemos partidas disputadas e intensas, de dois times com muita marcação e que jogam parecido. Será um jogo muito equilibrado, difícil. O detalhe vai definir, como nos outros jogos. Respeito a equipe da Chapecoense, o último jogo ganhamos e vamos procurar reeditar a boa atuação para somar os três pontos.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE:
Jandrei; Apodi, Grolli, Luiz Otávio e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antônio e Seijas; Arthur Caíque, Wellington Paulista e Rossi.
Técnico: Vagner Mancini.

AVAÍ:
Kozlisnki; Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Luan, Judson e Marquinhos; Junior Dutra, Romulo e Denilson.
Técnico: Claudinei Oliveira.

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Dibert Pedrosa e Michael Correia (trio do RJ).
Local: Arena Condá, em Chapecó.
Horário: às 20h desta segunda-feira.

Confira mais notícias do Avaí.
Veja a tabela de classificação da Série A
Arthur Caíke é mais uma dúvida na Chapecoense para encarar o Avaí
Precisando pontuar, técnico do Avaí projeta jogo com a Chape: "Achar a melhor maneira de vencer"

Leandro Silva não quer passar em branco com o Avaí em Chapecó


 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros