Marquinhos esclarece polêmica no Avaí: "Foi um desabafo" - Esporte - O Sol Diário

Tudo resolvido02/05/2017 | 16h41Atualizada em 02/05/2017 | 16h43

Marquinhos esclarece polêmica no Avaí: "Foi um desabafo"

Capitão azurra fala em entrevista coletiva e afirma que está tudo bem entre ele e o treinador Claudinei Oliveira

Marquinhos esclarece polêmica no Avaí: "Foi um desabafo" André Palma Ribeiro/Avaí F.C
Marquinhos concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira Foto: André Palma Ribeiro / Avaí F.C

Teve conversa e se havia alguma turbulência no Avaí, por conta das declarações do capitão Marquinhos, não existe mais. O camisa 10 azurra foi o escolhido pelo clube para falar com os jornalistas na entrevista coletiva. O meia deixou tudo claro. Disse que as declarações depois do revés por 1 a 0 para a Chapecoense, domingo, após primeiro jogo da final do Campeonato Catarinense, não passou de um desabafo.

Segundo M10, ele estava chateado por ter sido substituído ainda no primeiro tempo, quando o treinador Claudinei Oliveira o escolheu para sair para dar lugar a Maurício e recompor a defesa em virtude da expulsão do lateral-esquerdo Capa, aos 17 minutos do jogo na Ressacada. Nesta terça, na reapresentação dos jogadores, comandante e comandado conversaram. O teor da conversa foi relatado, minutos depois, na entrevista coletiva.

- Eu conversei com ele, acabei de falar, trocamos ideia. Ele me expôs o ponto de vista dele, eu falei o meu, e está resolvido. Nunca tivemos problema, ele é um cara leal, eu também sou. Foi um desabafo, todo mundo ficou surpreso por eu ter saído. Eu me preparei a semana, e fiquei chateado, era meu direito também. Mas tanto que fiquei no banco e mesmo de fora tentei passar algo positivo. Resolvemos isso. Os dois fazem parte de um grupo vencedor – disse o camisa 10 do Leão.

Marquinhos demonstrou ter entendido a opção de Claudinei Oliveira e também algum arrependimento pelo que disse ao final da partida, claramente incomodado por ter deixado o campo de jogo. O episódio, em nada muda a relação dele com o grupo e o sentimento do conjunto de atletas do Avaí. Foi o que garantiu.

- Esse grupo é unido. Independentemente dos resultados, esse grupo tem o pensamento de vencer, de ajudar. Foi uma situação minha e do Claudinei, os dois conversaram e, como subordinado, eu tenho que acatar. Agora conversamos, ele sempre foi fiel e eu o respeito, sabia que teria essa conversa. Assim como ele deve falar com o João Paulo para explicar a situação. Nunca tive problema com nenhum treinador, vou ter com um cara que monta o esquema pra eu jogar? Foi uma pancada forte, porque eu queria ajudar. Conversamos e resolvemos. Agora vamos trabalhar – comentou, instantes antes de ir para o trabalho de recuperação física com os demais atletas na Ressacada.

O Avaí se prepara até sexta-feira, quando viaja para Chapecó. No Oeste do Estado, às 16h de domingo, o Leão busca vencer por dois gols de diferença para ser campeão catarinense em cima da Chapecoense, em plena Arena Condá.

Leia mais notícias do Avaí
Acesse as últimas da Chapecoense

Diretor do Avaí minimiza polêmica de Marquinhos Santos: "Já comi toucinho com mais cabelo que isso"
Substituído, Marquinhos reclama: "Se eu pudesse, naquele momento pegava minha família e ia embora"
Claudinei responde a Marquinhos: "Ele sabe onde é a minha sala"
Mascote do Avaí é citado em súmula da final por gesto contra arbitragem
Chapecoense vence o Avaí e leva vantagem para a decisão do Catarinense em Chapecó


 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioZagueiro do Criciúma lamenta terceira derrota na Série B: "Não é o que a gente queria" https://t.co/M6zpkCmzSShá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPM apreende 12 quilos de maconha durante operação no Morro do Horário, em Florianópolis https://t.co/WF7s78axixhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros