Árbitro ferido e confusão entre jogadores marcam pós-jogo entre Chapecoense x Cruzeiro - Esporte - O Sol Diário

Copa do Brasil01/06/2017 | 23h57Atualizada em 02/06/2017 | 00h13

Árbitro ferido e confusão entre jogadores marcam pós-jogo entre Chapecoense x Cruzeiro

Arbitragem precisou sair de campo protegida pela Polícia Militar

Árbitro ferido e confusão entre jogadores marcam pós-jogo entre Chapecoense x Cruzeiro Márcio Cunha/especial
Foto: Márcio Cunha / especial

Após o final da partida entre Chapecoense e Cruzeiro, que culminou na eliminação do Verdão da Copa do Brasil, houve uma confusão na zona mista entre jogadores, dirigentes e comissão técnica dos dois times. No final do duelo, os jogadores da Chape também reclamaram bastante com a arbitragem que precisou ser protegida pela Polícia Militar.

Quando a arbitragem estava entrando na zona mista que dá acesso aos vestiários, um objeto foi arremessado da arquibancada e atingiu o quarto árbitro, Evandro Tiago Bender, que teve um corte no rosto.

O torcedor foi identificado e levado para a sala da Justiça Presente, na Arena Condá. No entanto a Chapecoense corre risco de perder mando de campo.

- Lá dentro de campo pode acontecer de tudo, mas aqui fora tem que ter o clima de amizade. Minha preocupação foi separar a briga para não ficar um climão entre os dois clubes - disse o zagueiro Fabricio Bruno.

No domingo, as duas equipes voltam a se enfrentar, mas o atleta acredita que o que ocorreu na noite de quinta-feira, em Chapecó, ficará para trás.

- Agora tem jogo do Brasileirão lá. O clima vai voltar a ficar tranquilo e normal entre as duas equipes - completou o atleta da Chape.

Funcionários da Chapecoense reclamaram que jogadores do Cruzeiro ficaram debochando dos catarinenses, inclusive do presidente do clube, Plínio de Nês, o que deu início à confusão. Mas a Polícia Militar interveio e o clima foi contornado.

Foto: Márcio Cunha / especial

- Não vi nada, eu só separei, agora está tudo tranquilo e domingo é outro jogo, por uma competição diferente - disse o goleiro Artur Moraes, que já atuou no clube mineiro.

O atacante Rossi também procurou evitar comentar o fato.

- Nem vi direito a confusão - disse Rossi.

Ele lamentou a eliminação e considera que o time foi prejudicado pela arbitragem.

- A gente ficou um pouco revoltado com a anulação de um gol mas não adianta reclamar da armas vamos levar essa revolta para vencer dentro de campo no domingo, jogando futebol, o foco agora é o Brasileirão e vamos tentar vencer eles lá - afirmou.

Chapecoense empata com o Cruzeiro e dá adeus à Copa do Brasil
Leia mais sobre a Chapecoense
Veja a tabela de classificação da Copa do Brasil


O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros