Chape sofre goleada do Flamengo e está em declínio no Brasileirão - Esporte - O Sol Diário

Série A22/06/2017 | 22h57Atualizada em 23/06/2017 | 00h06

Chape sofre goleada do Flamengo e está em declínio no Brasileirão

Com Guerrero marcando três, Fla faz 5 a 1 e impõe quarta derrota nos últimos cinco jogos da Chapecoense no campeonato

Chape sofre goleada do Flamengo e está em declínio no Brasileirão Gilvan de Souza/Flamengo
Guerrero é destaque da partida, com três gols assinalados Foto: Gilvan de Souza / Flamengo
DC Esportes
DC Esportes

Quatro derrotas em cinco jogos. A luz vermelha pisca e clama à Chapecoense: atenção. O time que havia sofrido apenas um gol em quatro partidas, sofreu 17 nas últimas cinco. Cinco deles na noite desta quinta-feira. Na conclusão da nona rodada do Campeonato Brasileiro, a Chape perdeu por 5 a 1 para o Flamengo, na Ilha do Urubu — novamente o segundo jogo seguido sem pontuar. A equipe que chegou a liderar agora está na 10ª posição. Já o time de Guerrero e Diego, destaques da partida pela autoria dos gols, está em oitavo.

Na próxima rodada, a 10ª do Brasileirão, a Chapecoense volta a atuar na Arena Condá. A equipe verde recebe o Atlético-MG, às 19h de domingo. O Flamengo encara o Bahia no mesmo dia. No entanto, o confronto na Fonte Nova será às 19h30min.

Jogo de alta intensidade, em que a Chapecoense passou perto da abertura do placar com duas oportunidades. O chute de Wellington Paulista e a cabeçada de Victor Ramos foram sobre a trave, com apenas dois minutos de bola rolando, foram sobre a trave. O Flamengo respondeu. E não parou até conseguir abrir, em golaço de Diego. Aos 13, o cruzamento na área verde foi afastado para a fora da área. Mas foi na direção do meio-campista. Ele pegue de primeira e o foguete foi rasante na direção da rede, sem chance de defesa para Jandrei.

Cinco minutos depois. Os donos da casa utilizaram o outro lado de campo, o direito da Chape, para a construção da jogada. Diego botou na área e Guerrero apareceu antes de Victor Ramos e o goleiro. Conseguiu o toque e o seu primeiro gol no Campeonato Brasileiro. O 2 a 0 atordoou a Chapecoense, que até esboçou estocadas como nos instantes iniciais, porém não conseguiu causar danos aos rubro-negros.

A Chape voltou diferente do intervalo. O técnico Vagner Mancini confiou no jovem Perotti, de 19 anos, para dar mais ofensividade à equipe. Saiu Seijas, mas o Flamengo continuava a formatar os melhores lances de marcar. Aos três da etapa, Jandrei mostrou muita agilidade para evitar o segundo de Guerrero, que apareceu livre dentro da área. Foi então que a Chapecoense conseguiu descontar, com muita vontade. Aos 10, Reinaldo fez a bola ir da lateral para o meio da área vermelha e preta. O goleiro Thiago foi mal e o zagueiro Victor Ramos, na disputa, tocou duas vezes na redonda até ter certeza que ela estava dentro do gol.

O Flamengo aos poucos retomou a pegada do bom momento do primeiro tempo e tinha cara de que Guerrero iria se redimir da escassez de gols. De fora da área, obrigou Jandrei a se esticar para defender. No escanteio decorrido pelo arremate, o Fla envolveu até a cabeçada de Arão, em outra intervenção do goleiro. Deu rebote e o peruano fez o seu segundo na partida, o terceiro rubro-negro. Diego também faz o seu segundo. Aos 33, o meia recebeu no meio, dominou no peito para botar nas redes.

Ficou ainda pior três minutos depois. Everton botou na cabeça de Guerrero, que cumprimentou Jandrei antes de comemorar. Restou à Chapecoense aceitar outra goleada – duas semanas atrás sofreu 6 a 3 para o Grêmio – e espera pelo próximo compromisso.

FLAMENGO - 5
Thiago; Rodinei, Réver (Rhodolfo), Juan e Trauco; Márcio Araújo (Romulo), Willian Arão e Diego; Berrío, Guerrero e Everton. Técnico: Zé Ricardo

CHAPECOENSE - 1
Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio e Seijas (Perotti); Arthur, Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Rossi (Lucas Mineiro). Técnico: Vagner Mancini

GOLS: Diego (F), aos 13 do primeiro tempo e aos 33 do segundo tempo, e Guerrero (F), aos 18 minutos do primeiro tempo e aos 29 e 36 do segundo tempo. Victor Ramos (C), aos 10 do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS: Everton, Juan e Romulo (F). Andrei Girotto (C).

ARBITRAGEM: Leandro Bizzio Marinho, auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (trio de SP)

LOCAL: Estádio Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro

Leia todas as notícias sobre a Chapecoense

O Sol Diário
Busca