Chapecoense tem dois apagões e sofre goleada do Grêmio: 6 a 3 - Esporte - O Sol Diário

Série A08/06/2017 | 21h56Atualizada em 08/06/2017 | 22h14

Chapecoense tem dois apagões e sofre goleada do Grêmio: 6 a 3

Visitante marca duas vezes seguidas no primeiro tempo e aproveita vacilo da Chape na etapa final para aumentar a fatura e chegar aos seis gols

Chapecoense tem dois apagões e sofre goleada do Grêmio: 6 a 3 LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA
Chapecoense sofre goleada em jogo na Arena Condá Foto: LUCAS UEBEL / GREMIO FBPA
DC Esportes
DC Esportes

Uma hora a derrota iria atingir a Chapecoense. Quisera a Chape que não fosse nesta quinta-feira e muito menos da forma que foi, e na Arena Condá. O Grêmio não perdoou os momentos de desatenção do time verde e aplicou goleada de 6 a 3. Foram dois apagões. No primeiro tempo, Michel marcou dois. O outro ocorreu na etapa complementar, com Everton fazendo mais dois. Aí os gremistas chegaram facilmente aos seis tentos. Então líder, o Verdão do Oeste desceu para o quinto lugar. 

Na próxima rodada, a sexta do Brasileirão, a Chapecoense vai enfrentar a Ponte Preta. O duelo no Moisés Lucarelli está marcado para as 16h de domingo. No dia seguinte, segunda-feira, o Grêmio vai estar na sua Arena para encarar o Bahia, às 20h. 

Disputa no miolo do campo, arrancadas pelos lados que eram travadas pelos defensores e competitividade. O primeiro tempo seria de igualdade pela forma que atuaram os times, não fosse os três gols. E com o Grêmio em vantagem. O primeiro foi aos 20 minutos, na despretensão de Michel que deu muito certo. Da altura do grande círculo, o jogador tentou um lançamento, mesmo que não houvesse um companheiro pelo caminho. Não encontrou ninguém, nem o goleiro Jandrei – adiantado – ou um defensor. Encontrou apenas o fundo da rede. Cinco minutos depois, Michel faria o segundo seu e do Grêmio, e consciente. 

Luan botou falta no meio da área e o volante conseguiu aparecer livre entre os jogadores de verde para desviar de cabeça para as redes. A Chapecoense diminuiu o prejuízo depois. Se teve polêmica antes do jogo, em virtude do deslocamento dos times para Chapecó, teve durante. Luiz Antonio bateu falta no meio da área e ninguém tocou na redonda. Marcelo Grohe segurou firme. Segundo a arbitragem, depois de ter cruzado a linha. Gol validado. E por muito pouco a Chape não empatou antes do intervalo. Após trama na área gremista, Seijas bateu Grohe. Passou pelo meio das canetas, mas não passou por Kannemann. O zagueiro tirou em cima da linha.

O retorno ao segundo tempo teve uma Chapecoense ofensiva, colecionando oportunidades de assinalar e colocando pressão na equipe visitante. Porém, não teve gol do empate. Teve Everton, que entrou aos 13 no lugar de Lucas Barrios. Teve dois toques na bola. Teve dois gols em um minuto e 21 segundos depois de ter entrado em campo. Aos 14, Pedro Rocha adiantou para Everton dar o toquinho e encobrir Jandrei. Aos 15 ele recebeu de Luan e tocou na saída do goleiro para fazer 4 a 1.

A Chape não teve outra alternativa e o técnico Vagner Mancini promoveu mudanças. Entraram Nadson e Túlio de Melo nas vagas de Seijas e Wellington Paulista. O time da casa passou a arriscar mais. Mas somente aos 27 sairia o segundo tento verde. Reinaldo, em cobrança de pênalti, diminuiu. Everton estava imparável e fez seu terceiro gol — quinto do Grêmio — novamente tocando na saída do goleiro o laçamento para ele. O Verdão concseguiu descontar aos 43. Rossi cruzou e Arthur, sozinho, cabeçou no canto de Grohe. Porém, não havia mais tempo para a reação. Apenas para o Grêmio aumentar a conta, com Luan. 

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE – 3
Jandrei; Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio (Osman) e Seijas (Túlio de Melo); Rossi, Wellington Paulista (Nadson) e Arthur. Técnico: Vagner Mancini.

GRÊMIO – 6
Marcelo Grohe; Léo Moura, Thyere, Kannemann e Cortez; Michel, Arthur, Ramiro; Luan, Barrios (Everton) e Pedro Rocha (Maicon). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS: Luiz Antonio, aos 33 do primeiro tempo, Reinaldo, aos 27 do segundo tempo, e Arthur, aos 43 do segundo tempo (C). Michel, aos 20 e aos 25 do primeiro tempo, Everton, aos 14, 15 e 35 minutos do segundo tempo, e Luan, aos 45 do segundo tempo (G).

CARTÕES AMARELOS: Andrei Girotto, Apodi, Rossi e Wellington Paulista (C). Cortez, Kannemann e Marcelo Grohe (G).

ARBITRAGEM: Rodolpho Toski Marques, auxiliado por Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (trio do PR).

PÚBLICO E RENDA: 14.403 torcedores, para uma renda de R$ 639.175,00.

LOCAL: Arena Condá, em Chapecó. 

Leia mais sobre a Chapecoense



 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros