Claudinei identifica emocional ruim do Avaí na derrota para o Flu - Esporte - O Sol Diário

Série A22/06/2017 | 08h05Atualizada em 22/06/2017 | 14h49

Claudinei identifica emocional ruim do Avaí na derrota para o Flu

Treinador acredita que equipe sofre abalo com primeiro gol, demonstra ansiedade e pretende falar com Juan e Romulo sobre discussão em campo

Claudinei identifica emocional ruim do Avaí na derrota para o Flu Leo Munhoz/Agencia RBS
Treinador aponta problemas da equipe, além de falhas em campo Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS
DC Esportes
DC Esportes

Após o terceiro gol sofrido pelo Avaí, o meia Juan e o atacante Romulo tiveram uma discussão áspera, com os dedos em riste. O bate-boca não foi além porque o capitão Marquinhos apareceu para separá-los. O lance foi mais um emblemático do revés do Leão para o Fluminense, por 3 a 0, na noite de quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. O lance foi citado pelo técnico Claudinei Oliveira na entrevista coletiva após a partida para relatar os problemas emocionais que seus comandados estiveram na partida.

Ainda houve o abalo da equipe pela falha de Kozlinski, que gerou o primeiro tento rival, e outras ocasiões em que o aspecto psicológico atrapalhou ainda mais o conjunto azurra.

- A parte emocional ficou latente neste jogo. Estávamos bem e o time tomou o gol. Identifiquei a discussão do Romulo e do Juan, um pouco fora do normal. Em outros momentos no jogo ficou claro que há ansiedade pela vontade de acertar. Você luta e as coisas saem do controle. Tudo é somado na cabeça do atleta, tem as manifestações dos torcedores também. Vou falar com os dois jogadores, temos bom ambiente no vestiário. Vamos sanar as discussões e não adianta transferir um para outro. Vamos trabalhar para as coisas acontecerem. Isso não aconteceu no clube e enquanto eu estiver aqui, não vai ocorrer — reforçou o comandante.

Romulo e Juan discutem após terceiro tento sofrido na Ressacada Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Esta foi a terceira derrota seguida da equipe, e ainda custou o fim da invencibilidade do Avaí na Ressacada. A sequência negativa e a lanterna do Campeonato Brasileiro pesam. Claudinei disse estar tranquilo com sua atuação no clube.

- Estou fazendo meu trabalho. Falar em cima da derrota em casa, em que todos estão chateados é complicado. Acho que faço meu trabalho no dia a dia, se achasse que não acrescentaria, que o time não evoluía ou que perdi o vestiário, eu perderia para sair. Temos jogado, criado, tido chances e não conseguimos o resultado. A equipe evoluiu tecnicamente, mas sem resultado não adianta. Pelo meu elenco estou respaldado, os atletas estão comigo e eu com eles. Isso dá tranquilidade e fazemos o que foi combinado com a diretoria, um futebol sustentável, folha de pagamento equilibrado. Os salários estão em dia. Não estamos passando vergonha pelo futebol, mas pelos resultados estamos na lanterna. Vamos tentar solucionar, e não apenas pensar no problema. Vamos montar o time, tentar ganhar do Botafogo e engatar a sequência que precisamos para sair da lanterna.

O próximo compromisso do Leão, pela 10ª rodada, será às 20h de segunda-feira. Fora de casa, o Avaí enfrenta o Botafogo – o quarto carioca seguido na tabela azurra.

Acesse a tabela do Brasileirão Série A
Leia mais notícias sobre o Avaí

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioIngressos para Avaí e Atlético-GO começam a ser vendidos na quinta-feira https://t.co/cLotmyCaMvhá 44 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCriciúma e Figueirense fazem o último clássico entre catarinenses no ano https://t.co/PbdoNoJ9TKhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros