Demandas alvinegras: Marcelo Cabo tem tarefas urgentes no Figueirense - Esporte - O Sol Diário

Série B22/06/2017 | 08h30Atualizada em 22/06/2017 | 08h30

Demandas alvinegras: Marcelo Cabo tem tarefas urgentes no Figueirense

Diário Catarinense dá força para técnico não esquecer do que precisa

Demandas alvinegras: Marcelo Cabo tem tarefas urgentes no Figueirense Luiz Henrique/FFC
Marcelo Cabo tem muito trabalho para fazer o Figueirense reagir no campeonato Foto: Luiz Henrique / FFC
DC Esportes
DC Esportes

Marcelo Cabo conhece o grupo que tem nas mãos, ainda que nem tão profundamente. Com quase uma semana no Figueirense, o treinador acompanhou o time em ação em duas partidas da beira do campo, da área técnica, e ainda teve dias de treinamento. Mesmo que o tempo não seja aliado para implantar totalmente sua filosofia de jogo, tem tarefas urgentes para fazer com que a equipe volte a vencer na Série B do Campeonato Brasileiro. O Diário Catarinense dá uma força para o técnico não esquecer das necessidades.

Recuperar a confiança do elenco
Seis jogos seguidos sem vitória e as críticas causam abatimento e, consequentemente, fazem com atletas duvidem das próprias capacidades. Cabe ao treinador, além do departamento de futebol, demonstrar que acredita que os jogadores têm condições de fazer boas atuações, para que entrem em campo confiantes.

Suportar pressão da torcida e da imprensa
Também em virtude dos resultados das últimas partidas, a cobrança do torcedor e da crônica esportiva é grande. A torcida espera que a reação seja imediata e, nos confrontos em casa, isso pode se refletir em vaias com bola rolando. Cabe ao técnico reforçar o pedido de concentração nos 90 minutos, para deixar as manifestações de lado.

Bola parada defensiva
Uma jogada que tem custado resultados do Figueirense. Dos 14 tentos sofridos nas nove rodadas até agora, cinco foram contraídos em jogadas de bola parada do adversário. A jogada foi um problema no Campeonato Catarinense e persiste na Série B. Marcelo Cabo vai precisar buscar uma forma de estancar o problema, inclusive quando houver alteração de atletas na escalação. 

Encaixe de camisas 10
Jorge Henrique deu ritmo ao Figueirense do comecinho da Série B ao atuar pela zona central da equipe. Marco Antônio voltou ao clube justamente por atuar, e bem, nesta função. A qualidade técnica de cada um faz com que sejam quase indispensáveis para o time titular. O técnico precisa encontrar espaço para ambos, para que atuem em alto nível na mesma equipe. 

Montar formação ideal
No segundo jogo do técnico, foram pelo menos cinco mudanças na formação. E as alterações devem continuar, porém o treinador sabe que a continuidade dos 11 é vital para que o time ganhe em entrosamento. Por isso, precisa encontrar o time ideal. Neste momento, poucos atletas – como Jorge Henrique, Henan, Robinho e Bruno Alves – têm sido absolutos nas escalações. 

Identificar carências para contratar
Por mais que os primeiros jogos tenham dado impressão que não, o Figueirense precisa de reforços, novos jogadores para suprirem carências e até mesmo que atuem em posições em que as peças disponíveis não funcionaram. Marcelo Cabo reconheceu que será preciso contratar, mas deve ser de forma pontual, conforme a necessidade do plantel. 

Acesse a tabela da Série B

Leia mais notícias sobre o Figueirense


 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTécnico da Chapecoense é suspenso da partida contra o Atlético-GO https://t.co/T9OXx5UvOzhá 32 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí tem quinta chance de sair da zona de rebaixamento e neutraliza ansiedade https://t.co/LX1K4FpPjrhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros