Argel, Eutrópio e Zago estão entre os cotados para treinar a Chape - Esporte - O Sol Diário

Série A04/07/2017 | 19h24Atualizada em 04/07/2017 | 19h54

Argel, Eutrópio e Zago estão entre os cotados para treinar a Chape

Chapecoense busca treinador que se identifique com o clube do Oeste 

Argel, Eutrópio e Zago estão entre os cotados para treinar a Chape Bruno Alencastro/Agencia RBS
Treinador do Inter no começo da temporada, Antônio Carlos Zago é um dos cotados para assumir o Verdão Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Argel Fucks, Vinícius Eutrópio e Antônio Carlos Zago estão entre os nomes cotados para treinar a Chapecoense, após a demissão de Vagner Mancini. Embora a direção verde mantenha sigilo, os três foram citados em reuniões no processo de escolha, conversa e acerto com o novo técnico para a sequência da temporada.

Argel Fucks, que treinou Figueirense, Inter e Vitória, entre outros, no momento está sem clube. Há tempos tem sido citado em ocasiões como esta no clube. Até porque tem muitos amigos na região, a esposa é natural de Pinhalzinho, cerca de 50km de Chapecó. Mas, ao mesmo tempo que tem muitos fãs, há também os que não gostam do treinador — inclusive dentro da diretoria da Chape. Argel admitiu que seu empresário conversou com dirigentes da Chapecoense no Rio de Janeiro, na viagem que terminou em empate em 3 a 3 com o Fluminense, na última segunda-feira.

Antônio Carlos Zago, que treinou o Juventude e o Internacional, também está sem clube e entra no perfil por conhecer o futebol do Sul do país. Uma das queixas da diretoria é que o técnico Vagner Mancini jogava muito ¿aberto¿, fazendo muitos gols e tomando também. A direção, ainda, aprecia treinadores em ascensão. Tanto que cogitou Roger Machado, hoje no Atlético-MG, quando ainda estava no Juventude. Pesa contra a ele a falta de experiência em Série A. Até o final da tarde desta segunda-feira, ele informou que não tinha sido contatado pela diretoria.

Vinícius Eutrópio, que está no Santa Cruz, também tem características como as desejadas pela diretoria. Ele montou o time que em 2015 largou goleando no Catarinense, mas frustrou a torcida por não chegar na final — o Figueirense foi o campeão naquele ano. No Campeonato Brasileiro fez um bom turno, com 28 pontos, mas o comandante foi demitido após seis jogos sem vencer. Tem o mérito de ter montado a base do elenco que no ano seguinte seria campeão do Catarinense e da Sul-Americana. Tinha um bom relacionamento com a imprensa e diretoria quando no clube. Porém, há resistência de alguns torcedores por conta do Estadual daquele ano.

Outros nomes cogitados foram os de Gilmar Dal Pozzo e Marcelo Oliveira. Dal Pozzo é bem conhecido pela torcida alviverde, e conquistou os acessos para a Série B, em 2012, e para a Série A, em 2013. Tem bastante respaldo na diretoria e torcida. Mas seu empresário, Rogério Messias, disse que o treinador prefere dar sequência ao trabalho que tem feito no Juventude, em que está em segundo lugar da divisão nacional.

Marcelo Oliveira, bicampeão brasileiro com o Cruzeiro, é um treinador que está em um patamar superior à Chape: tanto de salário quanto de expectativa de trabalho. É considerado um técnico de elencos para buscar títulos. Tanto que ele afirmou que no momento não pretende o clube.

Leia mais notícias da Chape


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol Diário"Temos que começar a pensar positivo", enfatiza Marquinhos após vitória do Avaí https://t.co/CkcABIFmIXhá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí vence a Ponte Preta fora de casa e deixa a zona de rebaixamento https://t.co/dNxQybTfHIhá 3 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros