Figueirense encontra um velho conhecido: Hemerson Maria, técnico do Vila Nova - Esporte - O Sol Diário
 
 

Duelo28/07/2017 | 07h01Atualizada em 28/07/2017 | 07h01

Figueirense encontra um velho conhecido: Hemerson Maria, técnico do Vila Nova

Treinador do rival de sábado do Furacão foi talhado nas categorias de base do time catarinense

Figueirense encontra um velho conhecido: Hemerson Maria, técnico do Vila Nova Vila Nova/Divulgação
Hemerson Maria projeta um jogo duro, pois considera o Figueirense uma grande equipe Foto: Vila Nova / Divulgação
DC Esportes
DC Esportes

O Figueirense tem encontro marcado com um velho conhecido neste sábado, um adversário acostumado com vitórias sobre o Alvinegro. Às 16h30min, no Estádio Orlando Scarpelli, o Furacão tenta tomar o caminho do sucesso na Série B do Brasileirão diante do Vila Nova, equipe comandada pelo técnico Hemerson Maria. Profissional talhado nas categorias de base do time catarinense, ele ostenta números positivos em embates diretos contra o clube formador. 

Assim, a já complicada situação do Figueira ganha contornos mais difíceis. Enquanto o grupo de Marcelo Cabo soma 16 pontos e não sai da zona de rebaixamento em caso de vitória, o time goiano, com 26, depende dos três pontos para reaver o seu lugar no G-4. Apesar das diferentes realidades, o treinador não acredita que a situação do adversário catarinense possa facilitar a missão. 

– Nossa projeção é de um jogo duríssimo, pois considero o Figueirense uma grande equipe, que tem uma comissão técnica capacitada e jogadores de muita qualidade técnica – frisou Maria.

Por ter sido expulso contra o Inter, Maria não vai comandar o time da beira do gramado. Mas não há dúvidas de que suas impressões digitais estarão marcadas na disposição tática e na postura dentro de campo.

Histórico contra o alvinegro

Trabalhando em equipes profissionais desde que assumiu o Avaí no decorrer do Estadual de 2012, Hemerson Maria fará a 17ª partida contra o Furacão. Acumulou oito vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Ele também já provou que conhece como poucos os atalhos do Scarpelli, onde tem quatro vitórias, dois empates e três derrotas. 

Já foram três decisões de título contra a equipe. Foi campeão catarinense com o Avaí em 2012. Com o Joinville, perdeu a final de 2014. Em 2015, novamente no JEC, conquistou em campo o troféu, mas posteriormente os tribunais deram a conquista ao Figueirense por causa da inclusão do lateral André Krobel entre os relacionados em uma partida contra o Metropolitano no quadrangular semifinal. 

Ele iniciou a carreira como atleta da base do Figueira. Anos mais tarde, foi treinador dos times juvenis e juniores do Alvinegro. 

– Sou muito grato ao Figueirense. Foi um clube no qual permaneci por 20 anos. No entanto, hoje defendo a camisa do Vila Nova e vamos aproveitar bem a nossa semana com o intuito de buscar mais uma vitória – destacou o comandante.

Leia mais notícias sobre o Figueirense 
Acesse a tabela de classificação da Série B do Brasileirão



O Sol Diário
Busca