UFC: brasileira Cris Cyborg nocauteia Evinger e conquista cinturão - Esporte - O Sol Diário
 
 

Representou30/07/2017 | 03h24

UFC: brasileira Cris Cyborg nocauteia Evinger e conquista cinturão

No outro confronto envolvendo lutador brasileiro, Demian Maia foi vencido por Tyron Woodley

UFC: brasileira Cris Cyborg nocauteia Evinger e conquista cinturão Sean M. Haffey / AFP/AFP
Foto: Sean M. Haffey / AFP / AFP
Lancepress
Lancepress

O casamento entre o UFC e Cris Cyborg, enfim, teve seu capítulo mais esperado concretizado. Neste sábado, pelo UFC 214, em Anaheim (EUA), a brasileira nocauteou a dura Tonya Evinger aos 1m56seg do terceiro round e conquistou o esperado cinturão peso pena feminino.

Com seu poder na trocação e muita versatilidade, mas trabalhando sem pressa, a brasileira dominou a rival desde o início e fez o triunfo parecer questão de tempo. Evinger foi guerreira e suportou um castigo grande, resistindo até o terceiro assalto.

Leia mais:
UFC: Jon Jones nocauteia Daniel Cormier em luta histórica e retoma o cinturão
Brasil disputa dois cinturões no UFC 214 
Caju Freitas: o que esperar das lutas do UFC 214


– Não tenho palavras para descrever, obrigada a todos os meus fãs que sempre me apoiaram tanto. Muita coisa aconteceu na minha carreira. Antes eu entrava como uma louca dentro do cage, mas agora estou aprendendo a lutar com mais calma. Estou muito feliz e prometo fazer grandes lutas dentro desse octógono. Acho que estou no auge da minha carreira agora, estou apenas começando – garantiu a brasileira, logo depois de conquistar o cinturão peso pena feminino.

Com o resultado, Cyborg mantém a invencibilidade de 12 anos e conquista o esperado cinturão do UFC. Já Evinger, não perdia desde julho de 2011.

Também pelo card principal do UFC 214, Robbie Lawler venceu Donald Cerrone na decisão unânime dos juízes após três rounds movimentados, enquanto Volkan Oezdemir nocauteou Jimi Manuwa no primeiro round.

Demian mostra garra, mas Woodley mantém cinturão com postura segura

No outro confronto envolvendo lutadores brasileiros, Demian Maia mostrou garra, mas esbarrou na força e técnica de Tyron Woodley, que soube defender as tentativas de quedas e acertar os melhores golpes da luta para vencer na decisão unânime dos juízes. 

Com uma postura agressiva em pé, Demian tentou cercar o americano, que se movimentou bem e defendeu todas as 25 tentativas de quedas aplicadas pelo brasileiro durante os cinco rounds. Se mantendo de pé com muita força e técnica, Woodley foi mais efeito na trocação e acertou os melhores golpes.

– Sou o melhor lutador do mundo, enfrentei dois especialistas em duas lutas consecutivas. Eu tenho que me adaptar a esses grandes estilos. Poderia ter lutado mais dois rounds, estou me sentindo forte - garantiu o campeão dos meio-médios, diante das vaias do público que reprovou o estilo de luta defensivo do americano.

Com o resultado, Woodley defendeu o cinturão dos meio-médios pela terceira vez consecutiva. O americano agora soma um cartel de 18 vitórias e três derrotas na carreira no MMA. Já Demian Maia, tem interrompida uma sequência de sete vitórias consecutivas na divisão até 77kg.


O Sol Diário
Busca