Figueirense busca pela qualidade no meio da quantidade de atletas - Esporte - O Sol Diário

Série B10/08/2017 | 08h02Atualizada em 10/08/2017 | 08h02

Figueirense busca pela qualidade no meio da quantidade de atletas

Técnico Milton Cruz tem missão de desinchar o plantel do Alvinegro

Figueirense busca pela qualidade no meio da quantidade de atletas Luiz Henrique/FFC
Milton Cruz tem objetivo paralelo as primeiras partidas no comando da equioe Foto: Luiz Henrique / FFC

Com 42 atletas no elenco do Figueirense, o técnico Milton Cruz tem missão definida enquanto conhece os jogadores: identificar no plantel quem vai ser utilizado, e de que forma, na campanha do returno da Série B do Campeonato Brasileiro. Pelo que se considera ideal, são 10 peças a mais que o necessário. É bem verdade que há atletas indisponíveis por questões médicas, de diferentes naturezas. Porém há setores em que a quantidade é maior que o comum. Para as laterais, por exemplo, um elenco enxuto costuma ter quatro opções – duas para cada lado –, e o Figueira tem oito. Listamos todos os atletas alvinegros conforme a condição atual. Pelo menos sete – sem contar os goleiros – têm servido apenas para compor elenco. 

A condição dos 42 jogadores do Figueirense

Dentro de campo
Onze jogadores, independente da posição, demonstraram que podem ser titulares e por isso devem ser opções recorrentes nos jogos de Milton Cruz no comando do Alvinegro.
Saulo (G), Bruno Alves (Z), Marquinhos (Z), Bruno Santos (L), Ferrugem (V), Matheus Pereira (V), Zé Antônio (v), Dudu Vieira  (v), Robinho (M), Zé Love (A) e Henan (A)

Beira do gramado
Imediatos para qualquer situação, seja para cobrir ausências ou alteração de esquema de jogo, os atletas a seguir passaram pelas escalações ao longo desta Série B, tiveram momentos como titulares e não causam surpresas quando aparecem. A exceção é o centroavante Nicolas Careca, que pode ser assíduo saindo do banco.
Thiago Rodrigues (G), Leandro Almeida (Z), Iago (L), Patrick (V), Juliano (V), Renan Mota (M), Índio (A), Luidy (A) e Nicolas Careca (A)

Esperam chance
Pouco utilizados ou que aguardam a oportunidade de entrar em campo. Há atletas que ainda não tiveram condição de demonstrar se podem ou não contribuir na Segundona. Destes, Weldinho teve mais oportunidades, espaçadas ao longo da competição. Clébson entrou em campo apenas uma vez e Walterson jogou em três ocasiões. Carecem de mais chance para mostrar serviço, assim como Lucas Silva, vindo do México, que ainda não estreou pelo Furacão.
Henrique Trevisan (Z), Weldinho (L), Clébson (M), Lucas Silva (M) e Walterson (A)

Compõem elenco
Este grupo é composto por atletas que frequentaram jogos ou banco de reservas, tiveram algumas chances ao longo da temporada e não passaram disso. Sem muito espaço para atuar, contribuem para com os treinamentos, mas podem ser limados pelo departamento de futebol para diminuir a quantidade de peças no elenco.
Alisson (G), Júnior Oliveira (G), Naylhor (Z), Marlon (L), Josa (v), Hélder (V), Kauê (V), João Pedro (M) e Joãozinho (A)

No departamento médico
Alguns dos jogadores deste grupo estão próximos de reaver condição de jogo, como Jorge Henrique e Guilherme Lazaroni. A maioria demonstrou que pode ser útil ao Figueira, como é o caso do lateral-direito Dudu, do volante Dener e do meia Marco Antônio. A análise da situação deles depende do retorno aos treinamentos.
Ferreira (Z), Dudu (L), João Paulo (L), G. Lazaroni (L), Julinho (L), Dener (V), Marco Antônio (M) e Jorge Henrique (A)


Leia outras notícias do Figueirense

Confira a tabela da Série B do Brasileiro




O Sol Diário
Busca